quinta-feira, 27 de novembro de 2014

Sobre a tenda dos sonhos!


Entregue o seu caminho ao Senhor. Descanse Nele. Coloque as esperanças que te motiva; os sonhos que te conduz e até os medos que te perturba diante Daquele que te deu o mais precioso de todos os dons: o da vida. Quando tudo parecer perdido, lembre-se de que o Senhor age justamente em nossos impossíveis. Exercite sua fé. Ouse enfrentar novos desafios. Amplie a tenda de seus sonhos. Quem confia em Deus, jamais se decepcionará. 

quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Sobre aqueles pequenos detalhes!


O Soldado da Paz presta atenção nas pequenas coisas, porque sabe que elas podem atrapalhar muito. Um espinho, por menor que seja, pode fazer com que o viajante interrompa seus passos. A lembrança de um instante de medo no passado pode trazer à tona a covardia escondida no coração do guerreiro e, assim, fazê-lo fraquejar. Uma fração de segundo abre a guarda para o golpe fatal do inimigo. O Soldado da Paz está atento às pequenas coisas. Às vezes é duro consigo mesmo, mas prefere agir desta maneira. “O diabo é o senhor dos detalhes”, já ouviu alguém dizer. 

terça-feira, 25 de novembro de 2014

Sobre quando tudo precisa mudar!

Senhor, eis-me aqui, buscando esconderijo em meio às Suas asas. Sei que não há outro lugar que seja tão seguro. A vida é breve, o tempo é curto, e este mundo tornou-se um lugar condenado por si só. Só a Sua presença vale a pena. Só o Seu amor preenche. Ajuda-me a recomeçar o bom combate, como aquele soldado fiel que permaneceu vivo e, apesar de ferido, mantêm em seu coração os mesmos motivos que sempre o motivou a lutar. Sou Seu, e como nunca retorno a Ti. Totalmente a Ti. Amem. 


segunda-feira, 24 de novembro de 2014

Sobre as brincadeiras de gente grande!


Ontem parei e fiquei observando meus filhos, Israel e Emanuel, brincando sentados no chão. “Aí estão os melhores anos de nossas vidas”, pensei. “Preciso levar esta brincadeira mais a sério”. Fiquei me lembrando das vezes em que eu, ainda pequenininho, fugia para o poção da Tia Jaci durante a tarde pra tomar banho e como assistíamos a noite chegar preguiçosa enquanto batíamos bola no campinho num jogo gostoso que só acabava quando a vovó dava o seu grito terno de: “Vem jantar!”. E a gente ia, aquela meninada toda. Bem, aquele tempo passou. E agora são vocês, meus filhos. Portanto brinquem, e levem isto bem a sério. Não economizem risadas, nem deixem passar em branco, os melhores anos de suas vidas. E espero que eles ainda demorem um bom tempo. 

quinta-feira, 20 de novembro de 2014

Sobre aqueles sonhos reais, sabe?


Às vezes a gente acorda, abre os olhos e pensa: “Tudo isso deve ser um belo sonho”. Mas não. Podemos apalpar, sentir o cheiro, o gosto, podemos viver. É real. Então pensamos: “Eu não mereço!” E não merecemos mesmo. Mas está aqui. É dom gratuito. É nosso. A vida já é a prova máxima de que Alguém que nos colocou aqui se preocupou em fazer tudo perfeito. E fez. Nós temos problemas, enfrentamos sofrimentos e derramamos nossas lágrimas, mas tudo isso serve para temperar a existência. Tudo bem. É um sonho, mas é tão real! 

terça-feira, 18 de novembro de 2014

Sobre coisas improváveis!


O arqueiro aprendeu a alimentar os seus sonhos. Quando enxerga que a derrota é iminente, ele não desiste do combate. Procura refazer-se, muda a estratégia, aposta em seus instintos e sempre tem algo de inesperado a mostrar. “Ele não vai conseguir desta vez”, o guerreiro ouve algum desconhecido dizer. Mas é justamente o seu poder de improvisar que lhe dá mais uma vitória improvável. Os companheiros e os adversários se emudecem. “Como ele conseguiu?”. Nem ele sabe. O arqueiro usou algumas forças desconhecidas e que ainda não controla muito bem. Mas são elas que fazem toda a diferença.

quinta-feira, 13 de novembro de 2014

Sobre o anjo, o sol e o recomeço!


Então meu anjo perguntou: “O que está havendo com você? Seus olhos me parecem distantes, sem luz, solitários, sua alma vaga sem rumo – aparentemente buscando lugar, respostas e alívio. Seu coração está mais acelerado que em outros momentos de tensão e sinto que não tem conseguido reunir forças para voltar ao combate”. Eu demoro a responder. Sei que ele tem razão e que não é culpa do momento, nem das derrotas presentes, ou da falta de apoio. “Eu não tenho me sentido bem”, finalmente falo. “Mas aprendi a acreditar na força do sol e do recomeço”. Meu anjo sorri. Ele sabe bem quando alguém será capaz de começar mais uma vez. 


quarta-feira, 12 de novembro de 2014

Sobre tudo que se deve guardar!


Guarde o seu coração. Sim, é dele que procedem as fontes da vida. É a partir do nosso interior que gerenciamos todas as nossas decisões. É lá que geramos nossos sonhos, damos os primeiros passos de nossas decisões e decidimos entre amar e odiar, perdoar ou desejar o mal, abençoar ou amaldiçoar. Você sabe que não vale a pena guardar nada que gere peso e roube a paz. Guardar o coração, também significa colocar dentro dele apenas aquilo que o manterá bem. E não se esqueça de que o seu coração foi feito para guardar amor e nada mais. 

terça-feira, 11 de novembro de 2014

Sobre coisas que você deveria dizer ao seu amor!


Olhe bem dentro dos meus olhos e dê-me, por um instante, toda a sua atenção. Que agora, não haja mais nada além de nós dois. Esqueça o vento lá fora – que segue em sua jornada sem compromisso. Esqueça a chuva - que passeia pelos Céus e pela terra e não revela seus segredos. Tente esquecer nossas diferenças - nós dois sabemos que nosso amor é maior que todas elas juntas. Sei que ainda enfrentaremos momentos difíceis, mas confio na força que nos move. Sei que ainda pensaremos em desistir de tudo, mas como em todas as vezes em que pensamos nisso, encontraremos motivos para seguirmos adiante. Não precisa dizer nada. Eu te amo e este sentimento explica tudo. Sim, está tudo explicado para sempre.

segunda-feira, 10 de novembro de 2014

Sobre o silêncio dos confiáveis!


O Soldado da Paz faz de tudo para manter-se confiável. Às vezes comete erros bobos, se julga mais importante do que realmente é, mas não mente. Quando se senta em volta da fogueira para conversar com seus companheiros, tem consciência de que tudo que for falado ali, de alguma maneira, ficará guardado na memória do Universo. Nestes momentos o guerreiro reflete: “Porque falo tanto se sou capaz de realizar tão pouco?” Seu coração não responde por que o Soldado da Paz já sabe a resposta: “Porque estou querendo surpreender as pessoas com palavras, quando na verdade deveria surpreendê-las com atitudes”. Ele sorri e coloca mais um graveto ao fogo. Sabe que quem fala demais, acaba por perder a confiança dos companheiros. 

domingo, 9 de novembro de 2014

Sobre a mulher e o instinto!


A Mulher de Fé procura viver em paz consigo mesma. Quando ela não sabe o que fazer, libera seu espírito para seguir a força do instinto. Não é uma tarefa fácil, já que ali dentro estão muitas de si: a mãe boazinha, a louca que busca aventuras, a sonhadora, a neurótica, a amiga, a traidora, a mulher contente e a deprimida; mas é nesta mistura confusa de personalidades que ela se encontra, se realiza e é feliz. Seu instinto às vezes deseja fazer bobagens, mas nestes momentos ela toma novamente as rédeas e volta a conduzir o seu caminho. Não vai provocar situações desnecessárias que alegram o corpo, mas colocam em risco a saúde da alma. 



quarta-feira, 5 de novembro de 2014

Sobre aqueles momentos que iluminam nossas vidas!

Os dois estavam na janela olhando a cidade iluminada, quase infinita e solitária. “Estou cansado de viver a mesma coisa todos os dias”, disse ela. “Sinto-me inútil, cansada e infeliz”. Ele respirou fundo e a abraçou por trás. “Eu também estou”, respondeu ele. “Mas sei que tenho você para dar rumo ao meu mundo que, em alguns momentos, parece tão confuso. Sei que nos vemos todos os dias, paramos aqui nesta janela todas as noites e temos nossos momentos de amor que variam entre bons, regulares, incríveis e inesquecíveis, mas são estes momentos que me fazem toda a diferença”. Ela não responde nada. Sabe que talvez estes momentos sejam como os pontinhos de luz que enfeitam a escuridão da cidade à sua frente. Não iluminam tanto, mas sem eles as noites seriam ainda mais escuras e solitárias. 


domingo, 2 de novembro de 2014

Sobre a voz da escuridão!


Eu sou a voz da sua escuridão. Sim, aquele seu lado ainda não publicado, escondido, manipulado. Aquele que te desafia e diz: “Vença-me se for capaz”. Mas você não é. Nós dois sabemos disso. Por isso falo no tom que quero, sem medo de que isso seja motivação para livrar-se de mim. Sei, sou aquilo que você odeia, mas que não sabe como viver sem. Sou o motivo de suas piores culpas e de todas as vezes em que esmurrou o próprio corpo chamando a si mesmo de louco. É! Sou a coragem para suas loucuras, a adrenalina enquanto as experimenta e a culpa que lhe inferniza depois. Calma, você não está sozinho. Te farei companhia até o último dia. Você sabe: sou a voz da sua escuridão.



Sobre a vida e o momento!

Tudo nessa vida é emprestado, usual, casual, transitório, passageiro, efemeramente temporal, enfim - somos inquilinos prestes a sermos ...