sexta-feira, 29 de abril de 2016

Sobre os lados bons da vida!

Às vezes o Soldado da Paz se revolta. O guerreiro questiona a bondade da vida, torna-se amargo com as pessoas que estão à sua volta, ameaça desistir do Bom Combate, culpa seus inimigos e até os amigos por seus fracassos pessoais e se isola em seu próprio silêncio. Seu anjo lhe confronta: “O mundo e a vida continuam os mesmos – nem bons, nem maus. Nós é que determinamos o rumo das coisas. Se seguir amargo como está, fará com que tudo fique pior. Foque no lado bom das coisas”, diz. “O lado bom”, suspira o guerreiro. Ele se lembra dos companheiros de batalha, do apoio que já recebeu em momentos difíceis, do olhar do mestre lhe reprovando e amando ao mesmo tempo nas vezes em que errou... “O anjo tem razão. A vida não é boa, nem ruim. Nós a recebemos em branco e ela terá justamente o fim que construirmos”.

quinta-feira, 7 de abril de 2016

Sobre aquele vazio estranho, sabe?


De vez em quando o Soldado da Paz sente um vazio estranho em seu coração. Em momentos assim seus olhos perdem o brilho e tornam-se distantes e vagos. Mas ele sabe que não é o único a ter olhos tristes: a mulher da floricultura – que perfuma e embeleza a vida das pessoas também tem olhos semelhantes. Ela talvez ainda questione o sentido de sua existência. O padeiro, que acorda de manhã e alimenta tanta gente também ainda não tem convicções absolutas sobre o que está fazendo por aqui. E assim o pastor da igreja da rua de baixo, o político - que após terminar seu discurso convicto, sente nojo de si mesmo. A prostituta, o motorista solitário em seu caminhão, a dona de casa, o escritor... Todos fazendo alguma coisa, mas sempre sendo visitados por aquele mesmo vazio estranho que traz sempre a mesma pergunta: “a vida é só isso mesmo?”.

Daqui pra frente!

Vai com fé que dá. Você já tem muita luz, são se ofusque. Não se acanhe com olhares de reprovação. Não se abale com comentários negativ...