sexta-feira, 30 de março de 2012

Sobre regras e amizades!

O Soldado da Paz está no meio da batalha quando percebe que seu melhor amigo foi ferido em combate e está caído diante do inimigo que prepara o golpe fatal. Não há o que fazer. A distância entre ele e o companheiro impede qualquer ação. Em um raio de segundos, o Soldado da Paz lembra-se dos principais momentos em que estiveram juntos. Do dia em que se viram pela primeira vez e ali já estava a intuição de que nasceria uma grande amizade. Lembrou-se da primeira discussão que tiveram e depois da primeira vez que tiveram que se perdoar. Lembrou-se das vezes que se aconselharam e da relutância de aceitarem as diferenças um do outro. Lembrou-se das vezes que choraram juntos e de alegrias que puderam compartilhar. Nesta fração de segundos o Soldado da Paz voltou a momentos em que seu companheiro fez grandes sacrifícios para ajudá-lo e foi aí que decidiu quebrar uma das regras mais importantes do Caminho Sagrado: a que diz que jamais devemos soltar a nossa espada. Neste momento o guerreiro não ligava mais para as regras. Colocou a sua vida em perigo e lançou a espada com toda força acertando em cheio seu inimigo. Seu companheiro se levantou e ambos continuaram o combate. Foi neste dia que eles aprenderam que uma grande amizade vale mais que qualquer regra.

Thiago Mendes

quarta-feira, 28 de março de 2012

Sobre a voz da floresta!

No final da tarde o arqueiro pega seu arco e sai para caçar. Depois de caminhar por mais de uma hora sem conseguir encontrar absolutamente nada, percebe que está usando a estratégia errada. Neste momento a noite já chegou e a visão se torna praticamente impossível. É aí que resolve parar para ouvir a voz da floresta. O grilo tritinando, o vento arrastando as folhas secas pela escuridão, a água de um riacho ali por perto que generosamente permite que suas águas sigam o seu curso, e… Os paços de sua caça. Ela parecia esperá-lo bem ali. Mesmo sem ver absolutamente nada o arqueiro se concentra e, guiado apenas pelos seus ouvidos, dispara a flecha na escuridão. Seu jantar está garantido. Mas o arqueiro não está feliz apenas pela caça. Hoje aprendeu que em alguns momentos tudo que temos a fazer é parar e esperar que aquilo que estamos procurando nos encontre.

Thiago Mendes

segunda-feira, 26 de março de 2012

Sobre verdade, amor e paz!

O verdadeiro Soldado da Paz não tem medo de enfrentar as suas verdades. Embora saiba que na grande maioria das vezes fugir é mais fácil, o bom soldado prefere cumprir o juramente que fez em relação à mentira: se ele iria lutar pela paz, jamais usaria a maior arma de seu inimigo! E foi aí que aprendeu que a prosperidade dos mentirosos só dura até que a verdade se manifesta. Ela sempre aparece! Enfrentar as nossas verdades não é fácil porque elas não nos apresenta como gostaríamos. Saímos sem cortes, sem edições: nela, somos apenas o que somos. Se fôssemos tão bons quanto parecemos ser, já estaríamos muito próximos da perfeição. Mas o caminho entre aquilo que somos e aquilo que parecemos ainda é longo. O mais importante não é a velocidade em que estamos seguindo; não podemos parar de caminhar. Buscando a verdade, levando o amor e espalhando a paz! Esta é a missão de cada um de nós.

Thiago Mendes

sexta-feira, 23 de março de 2012

Sobre o remédio e a verdadeira sabedoria!

Estamos terminando de escolher os textos que irão entrar no livro “O Diário de um Soldado” e que, se Deus quiser, será lançado ainda este semestre. Selecionamos um a um, relemos, substituímos frases, reescrevemos as ideias e, às vezes, surgem os impasses. “Não quero este Izaura; é fraco, não tem nível”. Minha editora tem uma calma do Céu: “O que é ruim para você, pode ser tudo o que uma pessoa está precisando ler neste momento, Thiago”. Ela tem razão. Tenho recebido e-mails de pessoas de várias partes dos Brasil e do mundo que têm acompanhado o Diário de um Soldado todos os dias e parece que estas pessoas também não concordam comigo. Quanto mais singelos os textos, mais rápido eles parecem se transformar em remédio para aqueles que estão precisando. Com o tempo vamos aprendendo que a verdadeira sabedoria não complica, mas explica. Tudo que desejamos com o Diário de um Soldado é que o pão chegue ao que tem fome e que este sinta-se alimentado. Vamos esperar o livro…

Thiago Mendes

terça-feira, 20 de março de 2012

Sobre eles e elas!

Eles estão sempre oferecendo carinho em troca de sexo; elas estão sempre oferecendo sexo em troca de carinho. Eles, às vezes, só querem carinho; elas, de vez em quando só desejam o sexo. Tudo se aperfeiçoa quando ambos, embora busquem experiências diferentes, encontram a mesma coisa: o amor! Eles preferem o silêncio, elas preferem o abraço. Para eles o fim da linha é o fim da viagem. Para elas a última estação é apenas o lugar onde irão descer, para aí sim, aproveitarem o melhor do passeio. Eles preferem respostas curtas com práticos “sim e não”. Elas não abrem mão de frases inteiras e de explicações detalhadas. Eles gostam de estar juntos, elas gostam de estar de mãos dadas. Ele gosta de boas companhias e bons papos; ela prefere a companhia dele e um único papo. Mas engraçado, são estas tantas e outras muitas diferenças que contribui para que se amem cada vez mais. Já aprenderam que quando somos capazes de superar as diferenças, elas se tornam uma grande força capaz de unir-nos cada vez mais. 
 
Thiago Mendes

segunda-feira, 19 de março de 2012

Sobre pedras do passado e telhados do presente!

O Soldado da Paz sabe que o arrependimento é capaz de levar os seus pecados, mas não pode eliminar os seus efeitos. É por isso que em cada um dos erros que já cometeu, sentiu-se aliviado quando ouviu de seu Mestre que lá no mundo espiritual eles já não existiam mais. Lá! Porque aqui, terá que carregar o peso de cada erro que cometeu, e alguns pelo resto de sua vida. Foi por isso que o Soldado da Paz decidiu fazer de tudo para não errar mais; ou no mínimo, fazer de tudo para errar menos. Decidiu que se concentraria mais na Missão, estaria o máximo de tempo possível ao lado de companheiros de combate que comungam das mesmas dificuldades, e que manteria uma ligação maior com o Mestre para que se sinta protegido. E foi aí que acabou percebendo que as tentações de antes foram deixando de ter sentido. Mas de vez em vez as pedras lançadas no passado, continuam atingindo os telhados de seu presente.

Thiago Mendes

sexta-feira, 16 de março de 2012

Sobre o silêncio, lágrias e solidão!

Quando uma pessoa está em silêncio é porque ela precisa dele. Quando alguém que você ama estiver chorando, não se desespere - aquelas lágrimas estão regando as sementes que ela já plantou ao longo vida. Se em um dia ou outro você desejar se isolar, então vá! Às vezes a solidão pode ser uma ótima conselheira. Devemos entender que algumas coisas em nossas vidas simplesmente acontecem e só descobrimos que estávamos preparados para enfrentar algo tão difícil, depois de termos vencido. E vencemos. Então, deixe a vida seguir seu curso. Permita que o solitário tenha uma boa conversa com a sua solidão. Não interrompa as lágrimas daquele que esperava há anos uma oportunidade de chorar em paz, sem consolos. Deixe o rio levar suas águas. Em alguns momentos, quanto mais tentamos ajudar, mais estamos atrapalhando. O Soldado da Paz aprendeu que aquele que tenta secar lágrimas está tirando do outro a oportunidade de refrigerar a sua alma.

Thiago Mendes

quinta-feira, 15 de março de 2012

Sobre o rapaz que procurou o demônio!

O Soldado da Paz sempre toma muito cuidado para não promover seu adversário. Ele sabe que alguns imaginam estar lutando contra, mas na verdade estão promovendo o inimigo. Sobre isso conta-se a a história de um rapaz que resolveu procurar o demônio:
- Este rei é poderoso porquetem pacto com o diabo” – dizia uma beata na rua. O rapaz ficou intrigado.
Tempos depois, enquanto viajava para outra cidade, o rapaz escutou um homem ao seu lado comentar:
- Todas as terras pertencem ao mesmo dono. Isto é coisa do diabo!
No final de uma tarde de verão, uma bela mulher passou ao lado do rapaz.
- Esta moça está a serviço de Satanás!gritou um pregador, indignado.
A partir daí, o rapaz resolveu procurar o demônio.
- Comenta-se que o senhor faz as pessoas poderosas, ricas e belasdisse o rapaz, assim que o encontrou.
- Não é bem assimrespondeu o demônio. Você escutou a opinião daqueles que estão querendo me promover.


Promover o adversário é perder tempo fortalecendo-o.

Thiago Mendes

quarta-feira, 14 de março de 2012

Sobre o enganoso coração!

Todo Soldado da Paz possui os seus próprios medos e nem sempre sabe como enfrentá-los. Todo Soldado da Paz possui perguntas sem resposta. Todo Soldado da Paz possui uma fraqueza e faz de tudo para mantê-la em segredo. Todo Soldado da Paz já teve dificuldades para assumir seus erros. Todo Soldado da Paz já sonhou em ser livre, mas depois descobriu que a liberdade absoluta não existe; não aqui nesta dimensão da vida! Todo Soldado da Paz já cansou de si mesmo e de suas manias, até que descobriu que se não aceitar-se, tampouco será aceito. Todo Soldado da Paz já se irritou e tratou mal alguém que amava. E o pior: acovardou-se na hora de pedir perdão. Todo Soldado da Paz já fez coisas que havia condenado quando outras pessoas fizeram e não se sentiu mal por isso. Todo Soldado da Paz já lutou pelo seu inimigo pelo menos uma vez. Mas nada disso o desqualifica: na verdade serviu para lhe ensinar que o coração é enganoso e o quanto precisamos guardá-lo.

Thiago Mendes

terça-feira, 13 de março de 2012

Sobre a linguagem dos sinais!

No dia 23 de dezembro de 2004 um pastor do Sri Lanka convocou todos os cristãos do país para que fossem orar nas montanhas. Segundo o sacerdote “Deus havia ordenado” que Seus servos subissem a fim de orar lá por uma semana. Alguns cristãos relutaram, outros murmurando acabaram não indo. “O pastor só pode estar louco”, diziam os opositores. “Subir a uma montanha tão alta! Porque Deus nos ordenaria algo tão difícil?”. Assim, dos pouco mais de 300 cristãos do país, cerca de 60 teriam ficado, os demais subiram com o pastor a fim de orarem no monte. No dia 26 de dezembro daquele mesmo ano, dois dias depois, o país foi completamente destruído por gigantescas tsunamis. Os cristãos voltaram uma semana depois encontrando sua terra inteira em ruínas. Quando ouvi esta história, e descobrindo que é verdadeira, ela mexeu profundamente comigo. Deus nos dá sinais, faz coisas que não entendemos, mas um dia certamente iremos compreender os porquês do nosso Deus. O Soldado da Paz que aprende desvendar a linguagem destes sinais certamente cumprirá melhor a sua carreira.

Thiago Mendes

segunda-feira, 12 de março de 2012

Sobre o filho que não veio!

Na última quarta-feira, (07), a minha amada esposa Fran que estava grávida de quatro meses sentiu dores na barriga. Fomos à maternidade, fizemos a ultra som e descobrimos que o bebê estava morto. Ela viu o corpinho. Era um menino e já estava todo formadinho. Foi um baque. Choramos juntos e fizemos mil perguntas ali calados. Lembramo-nos dos planos que tínhamos e das tentativas frustradas que tivemos em dar um nome ao bebê. Pensamos em Noah, Abel, Jeremias, Ezequiel, até que começamos a pensar na possibilidade do menino nascer sem que tivéssemos conseguido dar-lhe um nome. O menino não veio. Ficou na estrada. É como aquele amigo que liga avisando que virá, mas nunca chega. Fica no caminho, no meio da viagem. Mas porque? Sinceramente não sei. Talvez nunca saberemos. Mas continuo acreditando que isto foi o melhor de Deus manifestado de uma maneira que não conseguimos entender agora. Fica a dor da perda e as saudades de momentos que não chegamos a experimentar. Orem por nós. Se desejarem nos escreva. Não é fácil, mas o Soldado da Paz sabe que é preciso seguir o seu caminho.

Thiago Mendes

quarta-feira, 7 de março de 2012

Thiago Mendes, O Diário de um Soldado, Soldado da Paz, felicidade!

Sobre o bom samaritano!

Os necessitados estão por toda parte. Jogados na sarjeta, vagabundos pelo mundo, desprovidos de pão e paz, e isto, na grande maioria das vezes, sem ter ninguém a quem possam verdadeiramente recorrer. É verdade que não podemos mudar o mundo, mas seria muito bom se começássemos trabalhando para transformar o “nosso mundo pessoal”. E acredite: a melhor maneira de começar esta grande revolução é mudando a nós mesmos. O mundo está mais podre hoje do que em qualquer outro momento da história, todavia, se deixarmos de acreditar que podemos fazer algo, quem irá acreditar? Um Soldado da Paz conhece bem as dificuldades de sua missão, mas mesmo assim decidiu que irá fazer o que puder. Mais podre do que qualquer necessitado é aquele que pode fazer algo por este, mas escolhe seguir o seu próprio caminho sem levar em conta o sofrimento do outro. Quem passa a largo sem se sensibilizar com a miséria que nos cerca tem bons argumentos para continuar sem fazer nada. “Está assim porque não presta”, diz alguém. “Claro”, responde outro, “e além do mais não tenho nada a ver com isso”. Mas o Soldado da Paz tem outra opinião. “Não importa o porque de ele estar assim, se posso ajudá-lo, irei”. É assim que os raros bons samaritanos agem. A melhor maneira de fazer o bem começa em não se fechar os olhos para a realidade do mal que está à nossa volta.

Thiago Mendes

terça-feira, 6 de março de 2012

Sobre a visita do adversário!

O inimigo resolveu me afrontar pessoalmente. Sua figura não está tão assustadora como conhecemos. Usa terno, cabelo bem penteado e um sorriso sarcástico e sedutor. Parece simpático e muito inteligente.
Não é necessário seguir totalmente o caminho ordenado por Deusdiz.Ele exige demais dos pobres pecadores.
Mas se não o fizermos, iremos na direção contrária à nossa Realização Pessoalrevido. os que caminham pelo estreito vale de Sua vontade serão completamente realizados.
Ele uma gargalhada. Não desiste tão fácil.
Não é preciso sofrer por causa dos outros. Cada um deve viver a sua vidainsiste.
Na vida tudo é sementeretruco.Se não sou capaz de sofrer com ninguém, tampouco alguém neste mundo será capaz de sofrer comigo quando eu necessitar.
Ele se cala por um instante. Deve ter alguma arma ainda antes de voltar para as profundezas. Durante seu silêncio que dura apenas alguns segundos sou capaz de sentir o cheiro do ódio que o permeia.
o vi chorando algumas vezes. Achei-te um tolo. Chorar é para fracos.
Eu penso em não responder, mas meu orgulho não permite.
Sim, realmente sou fraco; que descobri que o choro é uma das únicas coisas que é capaz de lavar a alma. Foi em momentos de fraqueza que fui capaz de deixar que as lágrimas lavassem as piores coisas que infernizavam o meu interior. O choro é capaz de levar no rio de lágrimas o ódio e fazer brotar na mesma fonte novas gotas de amor.
Ele mais uma gargalhada.
Amor? Vocês não sabem nada sobre o amor! Vejo o que fazem o tempo todotendo inveja das pessoas que dizem amar, vejo que usam aqueles que lhes fazem o bem e traem a confiança daqueles que lhes são mais fiéis.
Por um momento sinto minhas forças acabarem. Ele tem razão. Respiro fundo.
Sim, e é justamente para isso que serve o amor: para compreender a fraqueza do invejoso, para perdoar a maldade daquele que recebeu o bem e para dar uma nova chance para os que receberam a confiança, mas devolveram com traição. O amor é para isso e é capaz de cobrir uma multidão de pecados.
Neste momento ele desaparece, mas sei que vai voltar. Não sei quando e nem com que cara virá, mas virá. Ficou uma lição sobre o amor: ele compreende o fraco, perdoa o mau e uma nova chance aos traidores.

Thiago Mendes

Sobre a coragem!

A coragem é um ato de nobreza e precisamos dela tanto para iniciar quanto para encerrar ciclos. A coragem que diz ao guerreiro: "Vá ...