segunda-feira, 25 de março de 2013

Sobre o medo, a dor e a mágoa!


Estou à procura da felicidade e estou à procura de paz. Estou em busca de meus lados mais resolvidos e menos amedrontados. Estou à procura de alívio para minha alma cansada e de sombra para meus ombros já queimados pelo tempo. Estou em busca de um lado meu que deseje errar menos e que não esteja tão embriagado aos infortúnios do passado. Busco encontrar água fresca em meio a estes infinitos desertos que atravesso. Estou sedento por respostas, mas acho que todos os sábios são um bando de tolos. Sinto dores, estou em busca de remédio, mas não creio em sua cura. Sim, hoje preciso de forças para continuar acreditando que um dia tudo irá passar: o medo, a dor, a mágoa... O Soldado da Paz sabe que de todos os seus inimigos, os mais perigosos são aqueles que o ferem de dentro para fora.

Thiago Mendes       

sexta-feira, 22 de março de 2013

Sobre o baile das nuvens!

Você já parou para observar como as nuvens se ocupam em passear pelos céus sem se preocuparem com a posição ou forma perfeitas? As nuvens são como a vida: nunca sabemos exatamente qual será o seu próximo cenário. Vezes desenham nossos fantasmas, vezes desenham nossos heróis, e é justamente este baile sem compromisso com linhas ou formas que faz da vida e das nuvens algo tão poeticamente encantador. Talvez se as nuvens estivessem preocupadas em construir desenhos perfeitos, suas linhas não seriam tão espontaneamente belas. Às vezes penso que gastamos tanto tempo planejando nossos passos que acabamos roubando de nós mesmos a oportunidade de sermos geniais. De vez em quando devemos vagar sem rumo pelos céus de nossas almas, e isso, sem nos preocupar com as formas que surgirão de tal entrega. Ali, certamente aparecerão nossos retratos, e não nossas pinturas. Que por dentro, sejamos belos como as nuvens e livres como a vida.

Thiago Mendes

quinta-feira, 21 de março de 2013

Sobre os labirintos da vida!


De vez em quando a Mulher de Fé percebe que sua vida está virando um labirinto. Gerara muitas expectativas e todas elas acabam em nada. Sonhou com um tempo de renovo e paz, onde a culpa e as pressões não fizessem parte de seus dias, mas estava novamente ali: enrolada em suas incertezas, sem saber a quem recorrer e com medo de suas próprias atitudes. “Você construiu labirintos e se perdeu dentro deles. Tente manter a calma e, se tiver paciência, poderá reencontrar o caminho”, diz sua alma. A Mulher de Fé tenta seguir a lição, mas a cada passo se sente mais perdida. As incertezas voltaram, o medo de que tudo acabe em nada assola novamente o seu interior, e uma vontade enorme de que este momento fosse apenas um sonho, toma conta de seu coração. Hoje ela não tomará nenhuma decisão. Talvez amanhã quando o sol nascer novamente, os seus labirintos tenham terminado e fará de tudo para não construí-los novamente. Ela sabe que a vida não é tão difícil assim. Nós mesmos é que tratamos de deixa-la quase insuportavelmente complicada.

Thiago Mendes 

quarta-feira, 20 de março de 2013

Sobre os rabiscos do universo!


Mais uma noite. A fogueira acesa, as estrelas tímidas enfeitando o céu infinito, o cansaço de mais uma batalha mal terminada, e ali, juntos, a busca incessante por respostas que talvez nunca surjam. Um dos guerreiros respira fundo. “O que vai acontecer depois da guerra?” O Soldado da Paz também parece cansado. “Estamos tão acostumados ao combate, que nos tornamos incapazes de viver sem ele”, diz. “Por mais cansados que estejamos, aqui está a nossa vida. Nossos sonhos foram enterrados neste chão e é aqui que devemos encontrá-los”. Um jovem de olhos brilhantes faz sinal que deseja falar. “Tenho medo de que tudo acabe subitamente sem que eu tenha as respostas que procuro”. O Soldado da Paz sorri. “Algumas respostas, meu amigo, só virão depois que tudo acabar subitamente. Por enquanto o que lemos são apenas os rabiscos escritos pelo universo. Certamente um dia seremos capazes de ler os seus mistérios”. Os homens se levantam e vão para suas tendas. Não foi hoje que conseguiram ler os rabiscos do universo. Quem sabe um dia, as estrelas também sejam capazes de trazer mais respostas do que perguntas. Será?

Thiago Mendes

terça-feira, 19 de março de 2013

Sobre a ordem do caos!


Não desista de seus sonhos, nem desista de você. Não desista de seu amor e esteja sempre disposto a dizer que o perdoa e acredita em sua mudança! Não desista de esperar que o amanhã seja mais belo e justo. Lembre-se: um novo dia sempre será uma nova chance para recomeçar. Não tenha medo do silêncio, ele é mais remédio que veneno. Acredite que as pessoas podem mudar e jamais se esqueça de que não estamos aqui como juízes desse mundo, portanto, a ninguém julgue. Você nasceu para libertar passados, não para aprisioná-los. Quando a vida se voltar contra você e tudo estiver dando errado, fique atento, podem estar te testando, então não diga, nem faça nenhuma bobagem.  Espere. Mais algum tempo e tudo reencontrará o seu lugar. Saiba que existe uma ordem para tudo, até mesmo para o caos. Você acredita?

Thiago Mendes

sexta-feira, 15 de março de 2013

Sobre os lençóis amarelados pelo tempo!


Às vezes nos sentimos como aquele homem que pegou o trem de volta para casa. Ele, depois de algum tempo, acabou permitindo que a saudade falace mais alto ao seu coração. Claro, a vida lá fora foi útil, trouxe os seus benefícios e as suas alegrias superficiais, mas para quem tem lugar, sempre chega o momento de voltar.  O caminho de ida e o de volta é o mesmo, só o momento, faz com que pareçam ser estradas tão diferentes. Sim, no de ida, se busca encontrar o que não se tem. No de volta, se procura encontrar, intacto, aquilo que se perdeu. Impossível. As marcas da partida sempre ficam. Quando ele desce do trem, todos o esperam ali, como se previssem a sua chegada. Não há perguntas do tipo: por onde esteve? O que andou fazendo? Porque resolveu voltar justamente agora que já estávamos nos acostumando com sua ausência?!  Ninguém diz nada. E o silêncio é capaz de dizer muito pouco quando temos medo de ouvir a sua voz. E agora, juntos, vão procurar remendar os seus lençóis. Claro, ali naqueles panos amarelados, já marcados pelo tempo sempre estarão as pegadas de quem se foi. Mas é também ali, naquele ninho de panos, que precisam reencontrar a felicidade que um dia, aquele trem levou.

Thiago Mendes

Sobre a alma que pede mais e mais!


A Mulher de Fé está colocando as roupas no varal. Hoje sente-se insegura e vazia. “Às vezes a nossa alma começa a imaginar que merece mais do que temos lhe oferecido e, faminta, pede socorro. É justamente nestes momentos que devemos nos apegar não ao que estamos sentimos no momento, mas ao que acreditamos para a vida”, pensa. Mais algumas roupas no varal, mais uma cantiga, sua alma pede a palavra. “Tenho me sentido desprezada, nunca me dá o que desejo, prioriza suas razões, mesmo sabendo que elas nem sempre estão com a razão. Quer me matar de fome?” A Mulher de Fé finge não ouvir e continua seu trabalho de sempre. Sabe que se realiza ali, enquanto cuida do seu mundo e espera seus amores. “Nossa alma enlouquecida, sempre estará buscando e pedindo mais, tentando nos dizer que as nossas razões nem sempre estão com a razão. Na dúvida e no medo, o ideal é nunca tomar nenhuma decisão”.

Thiago Mendes

quarta-feira, 13 de março de 2013

Sobre algo mais poderoso que o tempo e a morte!


Olá meu amigo, os anos se passaram e aqui estamos nós mais uma vez. Ouvi alguém dizer que você sofreu muitos danos e esteve escondido em suas próprias cavernas por um tempo, envergonhado pela derrota, infeliz pela falta de apoio dos companheiros, aos quais eu me incluo. Fico sinceramente feliz em saber que está de volta. Bom, o passado ficou para traz e, de coração, isso não nos importa mais. Mas, e de agora em diante, o que pretende fazer? O que busca? O que espera? É, eu sei, o mundo se tornou um lugar inseguro demais para que apliquemos todas as nossas energias por aqui, mas sabe meu amigo, há feridas em nós que o tempo sozinho não é capaz de curar. É preciso haver perdão, diálogo, e disposição para renovar as alianças que foram quebradas no passado. Não, eu sei que não será fácil, alguém precisa dizer “sim” primeiro. E é justamente por isso que estou aqui hoje: para lhe dizer que preciso de seu perdão e de sua amizade para sempre. Sim meu amigo, o perdão é algo mais poderoso que o tempo e a morte.

Thiago Mendes

terça-feira, 12 de março de 2013

Sobre a vida e os pinus!


Álih, o guia, e Jávier, seu aprendiz, estão plantando mudas de pinus. “Estas árvores demoram 40 anos para se tornarem adultas”, diz o rapaz. “Não há sentido plantá-las”. O velho está fazendo covas e se mantém em silêncio. O rapaz volta a falar. “Eu não pretendo ficar aqui por muito tempo, talvez no máximo mais um ano. O senhor já é velho, provavelmente não irá viver muito. Deveríamos plantar algo com o qual pudéssemos nos beneficiar”. O velho finalmente para de dar as suas enxadadas cansadas e fita o rapaz. “Quando viemos parar neste mundo, meu amigo, ele já possuía árvores grandes, montanhas altas, rios cheios de peixes e não tivemos que fazer o menor esforço por tudo isso”. O velho toma fôlego e continua. “Provavelmente não estaremos mais aqui quando estes pinus crescerem, mas de alguma maneira recompensaremos a vida por ter sido tão generosa para conosco. O pior dos homens é aquele que lança sementes pensando apenas em si. Que as nossas mudas cresçam e se transformem em árvores. Os melhores guerreiros são aqueles que fazem o bem sem nunca terem a necessidade de dizerem: fui eu!” O rapaz abaixa a cabeça e, envergonhado começa a cavar. Talvez tenha percebido que o seu crescimento tem sido mais lento que o dos pinus, mas mesmo assim ainda há alguém ali, regando seu coração e esperando seus frutos.

Thiago Mendes

segunda-feira, 11 de março de 2013

Sobre o rádio, os sonhos, e os espaços vazios!


É tarde da noite, parece que vai chover e o silêncio é levemente quebrado apenas por um rádio que toca longe uma música solitária que não sei bem discernir qual é. Todos por aqui já dormem e estou desinquieto, procurando tapar os Espaços Vazios. “Preciso escrever”. A tela novamente está em branco. Falar sobre o que? Já escrevi sobre mais de 500 temas diferentes só aqui no Diário de um Soldado, os livros, artigos, falo todos os dias sobre assuntos diferentes. “Talvez não haja mais nada de importante e relevante a dizer”. Tento encontrar algo que seja digno de tantos leitores e de tanta atenção que tenho recebido. Olho pela janela e vejo o espaço vazio. Ele está lá. Agora a chuva, mesmo fina, começa a cair. O radio solitário continua ali, em algum lugar, tocando uma música triste, consolando alguém que procura preencher os seus espaços e, aqui estou eu, observando o infinito. E esse vazio? É para alguns? É para todos? Respiro fundo e sinto minha alma agradecer pelo cheiro da terra molhada. “Obrigado por ter nos colocado aqui”, digo olhando para os Céus. “E mesmo não entendendo quase nada, agradeço por tudo”. Fecho a janela, e vou para a cama. Talvez ali, no mundo dos meus sonhos, os espaços não sejam tão vazios assim. É Isto.

Thiago Mendes

sexta-feira, 8 de março de 2013

Sobre o dia de vocês, mulheres!


Parabéns a vocês que são fortes e determinadas. A vocês, mulheres de fé, que sabem como ninguém decifrar a vida e traduzir os seus mistérios. Parabéns a vocês que, embora sejam as que mais têm perguntas, são também as que mais encontram respostas. Parabéns a vocês que sabem cuidar como ninguém e por isso mesmo merecem todo cuidado e carinho do mundo. Parabéns a vocês que decidiram amar com mais extravagância e escolheram expor com mais clareza a força de seus sentimentos. Parabéns a vocês que não escondem as próprias lágrimas. Parabéns a vocês que, na batalha da vida, têm se mostrado cada vez mais fortes e vitoriosas. Parabéns a vocês que não temem o combate e não fogem quando mais precisamos. A vocês, mulheres de fé, agradecemos por existirem em nossas vidas e por nos fazerem tão bem. Parabéns!

Thiago Mendes

quarta-feira, 6 de março de 2013

Sobre como seria bom!

Como seria bom se as nossas razões fossem menos egoístas e mais coletivas. A vida certamente seria melhor se os nossos amores fossem menos ligados aos anseios desta vida e se as nossas preocupações fossem maiores com as coisas invisíveis do que com as visíveis. Ah, como seria bom se um abraço verdadeiro valesse mais do que moedas e se os amigos tivessem mais espaço em nossas vidas do que o trabalho. Como seria bom se os nossos sorrisos fossem totalmente gratuitos e se os elogios não partissem, na maioria das vezes, de interesses e não do coração. Como seria bom se fôssemos completamente leais ao que cremos e tão bons quanto queremos que os outros acreditem que somos. Como seria bom se valorizássemos mais os pequenos momentos da vida e gastássemos mais tempo no agora do que lamentando o passado e sonhando com um futuro que nem sabemos se realmente virá. Como seria bom se percebêssemos melhor os nossos familiares e se déssemos a eles, no mínimo, o nosso máximo. Ah, como seria bom...

Thiago Mendes

terça-feira, 5 de março de 2013

Sobre o ético e o moralista!


O moralista está sempre dando uma lição de moral. O ético não perde uma oportunidade de dar uma boa lição de vida. O moralista quer ensinar o seu ponto de vista. O ético prefere mostrar o seu ponto de partida. O moralista vê a vida com duras penas a quem não faz segundo o que ele acredita. O ético vê a vida com boas expectativas quando se procura fazer o melhor. O moralista gosta de dominar quem está perto e atacar quem está longe. O ético sabe que sua missão é proteger a todos quanto puder. O moralista valoriza primeiro as suas regras. O ético valoriza primeiro as pessoas. O moralista constrói muralhas e quebra telhados. O ético constrói telhados e quebra muralhas. O moralista exige respeito. O ético dá-se o direito. O moralista diz: “Vá, rápido, aquele é o caminho pelo qual você deve seguir!” Enquanto isso o ético diz: “Venha amigo, vamos juntos, creio que por aqui, encontraremos vida e paz”.  O moralista não se importa com o quanto as pessoas estejam infelizes, desde que elas estejam obedecendo as suas normas. O ético deseja ver as pessoas bem e é justamente por isso que faz de tudo para lhes mostrar sempre a melhor direção.

Thiago Mendes

segunda-feira, 4 de março de 2013

Sobre o valor que você tem!


Todos nós, alguma vez na vida, já valorizamos bobagens e choramos pelo que não merecia nossas lágrimas. Todos nós já nos arrependemos de coisas que fizemos e de coisas que não fizemos. Todos nós já tivemos medo do desafio e acabamos frustrados vendo os outros voltando do combate trazendo seus despojos. Todos nós já deixamos de compreender os Sinais do Universo e acabamos tendo que retroceder na caminhada. Todos nós já vimos algum amigo necessitando de apoio, mas fomos egoístas demais para entender que poderíamos fazer algo pra ajuda-lo. Todos nós já caminhamos no escuro, sofremos por perdas inúteis, e fomos incapazes de dar a nós mesmos o devido valor que temos. O Soldado da Paz primeiro se valoriza, para depois ser valorizado. Ele sabe que não podemos permitir que outros determinem o nosso valor. 

Thiago Mendes

sexta-feira, 1 de março de 2013

Sobre a força da intuição!


O Arqueiro está treinando com os olhos vendados e tenta mirar seu alvo em movimento. Não é um exercício fácil, pois exige algo mais difícil do que habilidade: a intuição! O Arqueiro sabe que todos nós, em algum momento de nossas vidas, já ficamos naquela situação. Tudo escuro, sem saber direito o que fazer, vendo apenas vultos passando de lado para o outro em alta velocidade. “Às vezes não seguir por nenhuma estrada é o único caminho que nos resta”, diz o seu Anjo. “Espere o momento certo, não tenha pressa. Um guerreiro não pode confiar apenas em sua habilidade natural”.  O Arqueiro sabe que o seu Anjo está certo. Por muitas vezes erramos o alvo por confiar na habilidade e desconsiderar os sentimentos. “Agora”, grita o Anjo. O Arqueiro dispara e a flecha acerta o alvo bem no meio. “Porque não me deixou acertar sozinho?”, o Arqueiro parece indignado. “Eu deveria ter acertado por minha intuição, e não pelo seu aviso”. O Anjo sorri. “Você fala com anjos e ainda quer intuição maior?”.

Thiago Mendes

Daqui pra frente!

Vai com fé que dá. Você já tem muita luz, são se ofusque. Não se acanhe com olhares de reprovação. Não se abale com comentários negativ...