segunda-feira, 29 de junho de 2009

O que uma girafa pode nos ensinar de bom?


O parto da girafa é feito com ela em pé, de modo que a primeira coisa que acontece com o recém-nascido é uma queda de aproximadamente dois metros.
Ainda tonto, o animal tenta firmar-se nas quatro patas, mas a mãe tem um comportamento estranho: ela dá um leve chute, e a girafinha cai de novo ao solo. Tenta levantar-se, e é de novo derrubada.
O processo se repete várias vezes, até que o recém-nascido, exausto, já não consegue mais ficar de pé. Neste momento, a mãe novamente o instiga com a pata, forçando a levantar-se. E já não o derruba mais.
A explicação é simples: para sobreviver aos animais predadores, a primeira lição que a girafa deve aprender é levantar-se rápido.
A aparente crueldade da mãe encontra total apoio em um provérbio árabe: “as vezes, para ensinar algo bom, é preciso ser um pouco rude”.
Em cada tombo que levar, pretendo me levantar mais forte, mais rápido...
Thiago Mendes

sexta-feira, 26 de junho de 2009

Se eu pudesse ser Deus


A história é atribuída ao grande rabino Bal Shen Tov.
Conta-se que ele estava no topo de uma colina, com um grupo de estudantes, quando viu um grupo de cossacos atacarem a cidade e começarem a massacrar as pessoas.
Vendo muitos de seus amigos, lá embaixo, morrendo e pedindo misericórdia, o rabino exclamou:
“Ah, se eu pudesse ser Deus!”
Um discípulo, chocado, virou-se para ele:
“Mestre, como ousa proferir uma blasfêmia destas? Quer dizer que, se o senhor fosse Deus, ia agir de maneira diferente? Quer dizer que o senhor acha que Deus muitas vezes faz o que é errado?”
O rabino olhou nos olhos do discípulo, e disse:
“Deus sempre está certo. Mas se eu pudesse ser Deus, eu saberia entender o que está acontecendo”.

quinta-feira, 25 de junho de 2009

A fogueira, uma boa conversa e o novato...


Um Soldado da Paz senta-se ao redor da fogueira com seus amigos.
Passam horas acusando-se mutuamente, mas terminam a noite dormindo na mesma tenda, e esquecendo as ofensas que foram ditas.
De vez em quando, aparece um recém-chegado no grupo. Porque ainda não tem uma história em comum, mostra apenas suas qualidades, e alguns o enxergam como um mestre.
Mas o Soldado da Paz jamais o compara com seus velhos companheiros de batalha. O estrangeiro é bem-vindo, mas só confiará nele quando souber também os seus defeitos.
Um Soldado da Paz não entra numa batalha sem conhecer os limites de seu aliado.
Pense nisso,

Thiago Mendes

quarta-feira, 24 de junho de 2009

entre para a nossa comunidade oficial no orkut

Entre para a comunidade oficial da nossa Igreja: Primitiva - Fé, Esperança e Amor!

http://www.orkut.com.br/Main#Community.aspx?rl=cpn&cmm=45456700

PRIMITIVA GOIÂNIA REALIZA PRIMEIRA SANTA CEIA


Os irmãos do Movimento Primitiva em Goiânia tomaram a primeira Santa Ceia e pela imagem já se pode ver o quanto cada irmão está unido no propósito de Deus e vivendo em amor. Nós estamos nos reunindo todas as segundas no auditório da Junta Militar em frente à Praça do Avião. Deus tem realmente feito maravilhas neste lugar. Não há lugar melhor para decolar na Capital que na Praça do Avião.
Cada irmãozinho é amado, cada alma cheia de fome e sede do Senhor o que nos deixa muito alegres Naquele que nos resgatou. Eu já fico ansioso para chegar segunda-feira logo para estar com os irmãos neste ambiente de paz e alegria que temos vivido. Engraçado que tem gente de Piracanjuba, Trindade, Senador Canedo, Bela Vista e Goiânia, pessoas que tem ido de longe para ouvir a doçura do Evangelho; parabens pelo esforço de cada um e sabemos que no Senhor, todo esforço será recompensado.
Agradeço ao nosso Deus, e a cada um de vocês pelo amor que nos tem amado.
Abraço Fraterno,
Thiago Mendes

terça-feira, 23 de junho de 2009

NOTÍCIAS PRIMITIVA

Hoje as 7 da noite tem Momento da Cruz e continua nossa maratona de 40 dias de oração, lembrando que é terça-feira, dia de jejum.
Ontem estivemos na Primitiva Goiânia e nosso povo lá está muito animado, dezenas de pessoas estiveram presentes adorando e celebrando a vida de Cristo. Todos com esse mesmo jeitão "meloso de ser". Ontem foi o término da Campanha “A unção dos Vencedores” e quem ministrou a palavra foi o Pr Francisco Alves de Bela Vista.

Hoje além do Momento da Cruz e de nossas reuniões nos lares espalhadas por toda a cidade, teremos discipulado de casais, as 8 da noite.

segunda-feira, 22 de junho de 2009

A benção de ter alguns problemas para resolver


Karen Wiliams procura descrever uma situação muito curiosa:
“Vamos imaginar que a vida seja perfeita. Você está num mundo perfeito, com pessoas perfeitas, tendo tudo o que quer, com todo mundo fazendo tudo direitinho, na hora certa. Vamos imaginar que neste mundo você tem tudo o que deseja, apenas o que deseja, exatamente como sonhou. E pode viver quantos anos quiser”.
“Imagine que, depois de cem ou duzentos anos, você senta-se num banco imaculadamente limpo, diante de um cenário magnífico, e pensa:
‘Que chato! Falta emoção!’
Neste momento, você repara um botão vermelho na sua frente, escrito: ENCHA SUA VIDA DE SURPRESAS!”
“Depois de considerar tudo que esta palavra significa, você aperta este botão. Você entra por um túnel negro, e sai - no mundo que você está vivendo exatamente neste momento”.
Enfim, acho que é bem melhor assim.

Pense nisso,

Thiago Mendes

sexta-feira, 19 de junho de 2009

CARTA ENDEREÇADA AOS JOVENS DO BRASIL - leia


Meu nome é Patrícia, tenho 17 anos, e encontro-me no momento quase sem forças, mas pedi para a enfermeira Dani, minha amiga, para escrever esta carta que será endereçada aos jovens de todo o Brasil, antes que seja tarde demais.
Eu era uma jovem "sarada", criada em uma excelente família de classe média alta de Florianópolis. Meu pai é Engenheiro Eletrônico de uma grande estatal, e procurou sempre para mim e para meus dois irmãos dar tudo de bom e o que tem de melhor, inclusive liberdade que eu nunca soube aproveitar.
Aos 13 anos participei e ganhei um concurso para modelo e manequim para a Agência Kasting e fui até o final do concurso que selecionou as novas Paquitas do programa da Xuxa. Fui também selecionada para fazer um Book na Agência Elite em São Paulo. Sempre me destaquei pela minha beleza física, chamava a atenção por onde passava. Estudava no melhor colégio de "Floripa", Coração de Jesus. Tinha todos os garotos do colégio aos meus pés.
Nos finais de semana freqüentava schoping, praias, cinemas, curtia com minhas amigas tudo o que a vida tinha de melhor a oferecer a pessoas saradas, física e mentalmente.
Porém, como a vida nos prega algumas peças, o meu destino começou a mudar em outubro de 1994.
Fui com uma turma de amigos para a OCTOBERFEST em Blumenau. Os meus pais confiavam em mim e me liberaram sem mais apego.
Em "Blu", achei tudo legal, fizemos um esquenta no "Bude,"famo-so barzinho da Rua XV. À noite fomos à "PROEB" e no "Pavilhão Galegão" tinha um "show maneiro" da Banda Cavalinho Branco. Aquela movimentação de gente era "trimaneira".
Eu já tinha experimentado algumas bebidas, tomava escondido da mamãe o Licor Amarula, mas nunca tinha ficado bêbada.
Na quinta feira, primeiro dia de OCTOBER, tomei o meu primeiro porre de CHOPP, que sensação legal, curti a noite inteira "doidona", beijei uns 10 carinhas, inclusive minhas amigas colocavam o CHOPP numa mamadeira misturado com guaraná para enganar os "meganha", porque menor não podia beber; mas a 5 gente bebeu a noite inteira e os "Otário" não percebiam.
Lá pelas 4 h da manhã, fui levada ao Posto Médico, quase em coma alcoólico, numa maca dos Bombeiros.
Deram-me umas injeções de glicose para melhorar. Quando fui ao apartamento quase "vomitei as tripas", mas o meu grito de liberdade estava dado. No dia seguinte aquela dor de cabeça horrível, um mal estar daqueles com tensão "pregmestru".
No sábado conhecemos uma galera de S. Paulo, que alugaram "apê " no mesmo prédio. Nem imaginava que naquele dia eu estava sendo apresentada ao meu futuro assassino.
Bebi um pouco no sábado, a festa não estava legal, mas lá pelas 5.30hs da manhã fomos ao "apê" dos garotos para curtir o restante da noite.
Rolou de tudo e fui apresentada ao famoso baseado "Cigarro de Maconha", que me ofereceram. No começo resisti, mas chamaram a gente de "Catarina careta", mexeram com nossos brios e acabamos experimentando.
Fiquei com uma sensação esquisita, de baixo astral, mas no dia seguinte antes de ir embora experimentei novamente.
O garoto mais velho da turma o "Marcos", fazia carreirinho e cheirava um pó branco que descobri ser cocaína. '
Ofereceram-me, mas não tive coragem aquele dia. Retornamos à "Floripa" mas percebi que alguma coisa tinha mudado, eu sentia a necessidade de buscar novas experiências não demorou muito para eu novamente deparar-me com meu assassino "DRUES".
Aos poucos meus melhores amigos foram se afastando quando comecei a me envolver com uma galera da pesada, e sem perceber eu já era uma dependente química; a partir do momento que a droga começou a fazer parte do meu cotidiano.
Fiz viagens alucinantes, fumei maconha misturada com esterco de cavalo, experimentei cocaína misturada com um monte de porcaria.
Eu e a galera descobrimos que misturando cocaína com sangue ela ficava mais forte o efeito, e aos poucos não compartilhávamos a seringa e sim o sangue que cada um cedia para diluir o pó.
No início a minha mesada cobria os meus custos com as malditas, porque a galera repartia e o preço era acessível.
Comecei a comprar a "branca" a R$ 7,00 o grama, mas não demorou muito para conseguir sòmente a R$ 15, 00, a boa que eu recisava no mínimo 5 doses diárias. Saía na sexta-feira e retornava aos domingos com meus "novos amigos".
Às vezes a gente conseguia o "extasy", dançávamos nos "Points" a noite inteira e depois farra.
O meu comportamento tinha mudado em casa, meus pais perceberam , mas no inicio eu disfarçava e dizia que eles não tinham nada a ver com a minha vida.
Comecei a roubar em casa pequenas coisas para vender ou trocar por drogas. Aos poucos o dinheiro foi faltando e para conseguir grana fazia programas com uns velhos que pagavam bem. Sentia nojo de vender o meu corpo, mas era necessário para conseguir dinheiro. Aos poucos toda a minha família foi se desestruturando. Fui internada diversas vezes em Clinicas de Recuperação.
Meus pais sempre com muito amor gastavam fortunas para tentar reverter o quadro. Quando eu saía da Clinica agüentava alguns dias, mas logo estava me picando novamente. Abandonei tudo: escola, bons amigos e família.
Em dezembro de 1997 a minha sentença de morte foi decretada; descobri que havia contraído o vírus da AIDS, não sei se me picando, ou através de relações sexuais muitas vezes sem camisinha.
Devo ter passado o vírus a um montão de gente, porque os homens pagavam mais para transar sem camisinha.
Aos poucos os meus valores que só agora reconheço foram acabando, família, amigos, pais, religião, Deus, até Deus, tudo me parecia ridículo. Papai e mamãe fizeram tudo, por isso nunca vou deixar de amá-los. Eles me deram o bem mais precioso que é a vida e eu o joguei pelo ralo.
Estou internada, com 24kg, horrível, não quero receber visitas porque não podem me ver assim, não sei até quando sobrevivo, mas no fundo do coração peço aos jovens não entrem nessa viagem maluca...
Você com certeza vai se arrepender assim como eu, mas percebo que é tarde demais.
Obs. Patrícia encontrava- se internada no Hospital Universitário de Florianópolis e descreve a enfermeira Danelise, que Patrícia veio a falecer 14 horas mais tarde, de parada cardíaca respiratória em conseqüência da AIDS.


É para pensar,


Thiago Mendes

quinta-feira, 18 de junho de 2009

O discípulo impaciente: aprendendo com os tolos.


Após uma exaustiva sessão matinal de orações no monastério de Piedra, o noviço perguntou ao abade:
- Todas estas orações que o senhor nos ensina, fazem com que Deus se aproxime de nós?
- Vou responde-lo com outra pergunta - disse o abade. - Todas estas orações que você reza irão fazer o sol nascer amanhã?
- Claro que não! O sol nasce porque obedece a uma lei universal!
- Então, esta é a resposta à sua pergunta. Deus está perto de nós, independente das preces que fazemos.
O noviço revoltou-se:
- O senhor quer dizer que nossas orações são inúteis?
- Absolutamente. Se você não acorda cedo, nunca conseguirá ver o sol nascendo. Se você não reza, embora Deus esteja sempre perto, você nunca conseguirá notar Sua presença.



A única coisa que podemos aprender com o tolo, é não cometer as suas tolices.



Thiago Mendes




quarta-feira, 17 de junho de 2009





GERAÇÃO DA CRUZ

FAÇA PARTE DA GERAÇÃO DA CRUZ - UM POVO QUE NASCEU PARA VENCER.

PRIMITIVA: FÉ, ESPERANÇA E AMOR!

É o que lhe peço, Senhor! - LEIA


Deus, não consintas que eu seja o carrasco que sangra as ovelhas, nem uma ovelha nas mãos dos algozes.
Ajuda-me a dizer sempre a verdade na presença dos fortes, e jamais dizer mentiras para ganhar os aplausos dos fracos.
Meu Deus, se me deres a fortuna, não me tires a felicidade; se me deres a força, não me tires a sensatez; se me for dado prosperar, não permita que eu perca a modéstia, conservando apenas o orgulho da dignidade.
Ajuda-me a apreciar o outro lado das coisas, para não acusar meus adversários com mais severidade do que a mim mesmo.
Não me deixes ser atingido pela ilusão da glória, quando bem sucedido, e nem pelo desespero, quando derrotado. Lembra-me que a experiência de uma queda poderá proporcionar uma visão diferente do mundo.
Ó Deus!
Faze-me sentir que o perdão demonstra força, e que a vingança é prova de fraqueza.
Se me tirares a fortuna, deixe-me a esperança.
Se me faltar à saúde, conforta-me com a graça da fé.
E quando me ferir a ingratidão e a incompreensão dos meus semelhantes, cria em minha alma a força da desculpa e do perdão.
Finalmente Senhor, se eu Te esquecer, Te rogo que nunca Te esqueças de mim.

É a ti que me dirijo, meu Senhor,
Thiago Mendes

terça-feira, 16 de junho de 2009

Procurando Deus...


Lao Shi perguntou a seu mestre, Wang Tei:
- O que devo fazer para ficar mais próximo de Deus?
Wang Tei pediu que ele o acompanhasse até o alto de uma montanha. Ali, tirou uma vela do bolso e deu para que seu dis­cípulo acendesse.
Lao Shi tentou várias vezes, sem resultado.
- Aqui venta muito, não vou conseguir.
- Mas, a três quilômetros daqui não está ventando.
- De que adianta? Eu precisaria andar até lá, se quisesse acender a vela num lugar onde não está ventando.
- Da mesma maneira, para iluminar a chama de Deus dentro de você, é preciso caminhar até Ele.

segunda-feira, 15 de junho de 2009

A família é uma instituição falida?


Gostaria de pedir a sua opinião sobre a família. Muito se fala em relação a esta instituição e vemos muitos discursos dizendo que a família acabou e que a banalização da sexualidade, a insegurança financeira, a facilitação do divórcio, todas estas coisas fizeram com que a família tivesse sua imagem manchada. É por esta que esta semana eu gostaria de propor esta enquete: Você acredita que a família é uma instituição falida?
Responda com carinho e pense nisso.
O que podemos fazer para ajudar as famílias? DEIXE SEU COMENTÁRIO: O que você acha que pode ser feito para salvar as famílias?

Abraço fraterno,
Thiago Mendes

sábado, 13 de junho de 2009

O homem, o tempo e a eternidade


Nós temos dois tipos de pessoas que caminham pela vida: os filhos do tempo e os filhos do eterno. Eu gostaria de lhe perguntar: de quem você é filho? Quem é seu pai? Os filhos do tempo, investem tudo que possuem no tempo que acham possuir; mais digo com toda verdade: ninguém possui o tempo, o tempo possui a todos, em uma marca temporal chamada, “mais cedo ou mais tarde”, o tempo sempre nos possui. Os filhos da eternidade possuem a eternidade dentro de si, e por isso não se preocupam com o tempo.

Moisés escreve nos Salmos 90:12: “Ensina-nos a contar os nossos dias para que alcancemos coração sábio”; ou seja, um dos princípios da sabedoria é saber que não somos senhores do tempo.

Amanhã (domingo) estarei falando com muito mais clareza (se Deus e o tempo permitir) em nossa igreja em Piracanjuba sobre este assunto. Falarei sobre os homens que abraçaram o tempo e se esqueceram do eterno. Alexandre o Grande, Napoleão Bonaparte, Adolf Hitler, todos foram homens que abraçaram o tempo sem jamais pararem para pensar no eterno.

Jesus pelo contrário nunca gastou nem um minuto se dando ao tempo, embora tenha ficado “refém” do tempo por 33 anos, mais o que ele falava era: “até quando?”...

Não ame o tempo, se firme no eterno:

2 Coríntios 4:18 diz: “Assim não prestemos atenção nas coisas que nós vemos e sim nas que nós não vemos, pois as que vemos são passageiras e as que não vemos são eternas”.

Os filhos do tempo são como o tempo: passam! Os filhos do eterno, são como a eternidade...para sempre!


Pense nisso,

Thiago Mendes


sexta-feira, 12 de junho de 2009

O DIA DOS NAMORADOS

Por hoje ser o Dia dos Namorados, quero deixar aqui apenas os votos de muito obrigado àquela que é a minha eterna namorada. A que me suporta por todos os dias por mais de quatro anos, àquela que conhece minhas imbecilidades mais agudas e sabe como tirar até algum tipo de sabedoria das minhas maiores tolices. A mulher que conhece meus piores erros e sabe ver até neles, meus melhores acertos. A mulher que me dá força e pão para o Caminho; àquela que segura minha mão na hora do desespero, dá um sorriso e diz: “Hei, o contrario de des-esperar é esperar. Ou seja, espere um pouco e tudo se resolverá – afinal tudo caminha para a ordem”.

Parabéns, Prª Fran, e principalmente parabéns para mim mesmo por ter uma esposa tão maravilhosa quanto você!

Seu,

Thiago Mendes

Chamando Deus para um duelo


Um louco conseguiu reunir sua platéia de sempre, em uma das praças de Isfahan.
- Hoje vou lhes mostrar algo muito importante – disse. – Vocês estão acostumados a escutar que Deus é Todo Poderoso, mas eu sou mais forte que ele.
Virou-se para os céus, e bradou:
- Desça daí, encontre-me esta tarde no deserto, e vamos ver quem ganha um duelo!
Dito isso, partiu para o deserto. As pessoas continuaram na praça até o final do dia; quando o sol começou sumir no horizonte, o louco retornou à praça. Estava com um olho roxo, um galo na cabeça, as roupas todas rasgadas. Furioso, gritava com as pessoas:
- Vocês estão achando que Deus venceu o duelo, não é verdade? Pois vou lhes contar o que aconteceu: Ele não agiu de maneira honesta! Estava com medo de mim, por isso enviou um operário de construção, que ao escutar meus gritos no deserto, perguntou se eu era louco, reclamou que não conseguia tirar seu cochilo por minha causa, agrediu-me de maneira impiedosa para me enfraquecer! Se Deus tivesse vindo sozinho, teria levado uma surra!

Brigar com Ele, só se for realmente louco!

quinta-feira, 11 de junho de 2009

Pense um pouco...


"Um Soldado da Paz também pode amar. Há momentos de deixar a espada de lado, relaxar um pouco e entender que nem tudo é tão sério, que o inimigo não é tão esperto assim, que a noite não é tão escura e nem a flores murcham tão rápido. Algumas pessoas acabam perdendo a batalha da vida levando tudo a sério demais e isso acaba às vezes machucando alguns companheiros. Tome cuidado e saiba que nem tudo precisa ser tão severo. Lute com bravura e viva com tranqüilidade".


Retirado do livro Soldado da Paz...


quarta-feira, 10 de junho de 2009

Eva estava só no Jardim: iai...


Eva caminhava pelos jardins do Paraíso com uma expressão bastante deprimida.
Neste momento, ouviu a voz de Deus, que perguntava: “ O que está errado em sua vida?”
Eva respondeu que não tinha ninguém com quem conversar.
Deus, que gostaria de vê-la contente, disse que poderia criar um companheiro, a qual daria o nome de “homem”.
“Farei o melhor possível para que você não fique sozinha”, continuou Deus. “Mesmo assim não prometo muito, já que você recebeu o melhor, e não devo fazer duas coisas iguais. Esta nova criatura será incompleta, com uma costela a menos. Mentirá muito, e quando sentir-se inseguro terá uma atitude arrogante”.
“Nenhuma qualidade?”
“Estou pensando. Talvez, para que você não tenha que se preocupar com alimentação, ele será mais hábil na hora de correr atrás dos animais. Entretanto, não fique impressionada se, antes de entregá-los para serem comidos, você tenha que escutar uma série de histórias sobre sua destreza e coragem”.
“Pelo menos, irá matar também a monotonia deste Paraíso”, disse Eva.
“Concordo, mas ele será muito infantil, e encontrará prazeres em coisas estúpidas, como brigas e pontapés em uma bola”.
“Mesmo assim, ainda é melhor do que ficar sozinha o dia inteiro”, insistiu Eva.
Deus pensou, pensou de novo, e disse finalmente: “Está bem. Mas, como além de tudo ele será muito vaidoso, preciso estabelecer uma condição”.
“E qual é esta condição?”
“Você terá que deixar que ele acredite que foi criado primeiro”.

Brincadeira...

Abraço Fraterno,


Thiago Mendes

terça-feira, 9 de junho de 2009



Edificando uma vida segura


Depois de plantada a semente do bambu chinês, não se vê nada por aproximadamente 5 anos - exceto um diminuto broto. Todo o crescimento é subterrâneo; uma complexa estrutura de raiz, que se estende vertical e horizontalmente pela terra, está sendo construída. Então, ao final do 5º ano, o bambu chinês cresce até atingir a altura de 25 metros.
Em nossa vida também deve ser assim: as vezes não é preciso que as coisas aconteçam de forma rápida, mas sim que aconteçam lentamente. O importante não é o tempo que se gasta para plantar e sim, por quantos anos isso permanecerá de pé.

segunda-feira, 8 de junho de 2009


A borboleta, a selva, o peixe folha e a bola roubada. Leia e reflita!


O começo é sempre melhor que o final. Sim, começar é sempre mais empolgante e o ato da chegada é sempre mais alegre que a despedida. Começar é bom. Por mais que no começo não haja recursos, há a esperança comum de todos os começos. Por mais que no início faltem parceiros para a jornada, há um companheiro que crê em si mesmo. O início da vida é lindo.

Anteontem quando brincava com o Israel, que já vai fazer três anos (como passa), fiquei pensando em como é bom começar. Nós dois fomos jogar futebol na rua da casa do avô dele e ali ficamos por muito tempo correndo atrás da bola que ia para longe com o vento, aí ele viu uma borboleta e nós dois largamos a bola e fomos atrás da coitada que voava tranqüila. Corremos o pasto inteiro tentando pegar, mais fracassamos na missão. Aí fomos para a selva (pequena matinha perto da casa do avô rs) pescamos folhas e quando voltamos a bola tinha desaparecido, “Roubaram nossa bola”, filho! – disse eu surpreso. Ele nem se importou, porque quem está no começo só pensa em novos desafios e não nas pequenas perdas que a vida propõe.
Nossa missão foi um fracasso! Mostramos que somos pernas de pau, só pescamos folhas, deixamos uma borboleta escapar e ainda ficamos sem a bola; mais isso não importa porque estamos no começo. Como é bom estar aqui para ver as borboletas fugirem, as folhas virarem peixe e matinhas virarem selva.

De que importa quantas borboletas eu peguei? O que vale é que estou apenas no começo de um novo tempo!

Engraçado que choro enquanto escrevo.


Abraço Fraterno,

Thiago Mendes

Você não merece meu perdão!

Você nem sequer me pediu perdão. Também não estou com a mínima vontade de lhe perdoar. Claro, tenho meus muitos motivos e você conhece ca...