segunda-feira, 25 de junho de 2018

Sobre a roda do destino!

De tempos em tempos os ciclos se findam, a roda impiedosa do destino gira e muita coisa importante será obrigada a se tornar saudade. Seguir adiante é a única opção. Não importa quantas coisas valiosas terão que ser deixadas para trás. Somos empurrados através de caminhos estreitos e em becos sem saída – seja pelas configurações da vida que, súbita e inexplicavelmente nos alcançam, seja por um forte sentimento que nos obriga a partir, a seguir, a abandonar. E nem sempre abandonamos porque deixamos de amar, ou porque deixou de ser importante. Às vezes a gente só quer ir. Só quer ter o direito de abandonar sem culpa.  E é justamente por amar que não queremos oferecer ao outro o inferno de ter que convier com alguém que já não se sente mais “ali”. Como é ruim dividir a vida com uma pessoa que já se foi em alma e sonhos, mas insiste em manter o corpo. De tempos em tempos os ciclos se findam, a roda impiedosa do destino gira e precisamos aceitar isso. Caso contrário compartilharemos existências amargas e frustradas. Se for pra dividir a vida, que isso seja feito com prazer e alegria.
Thiago Mendes

Daqui pra frente!

Vai com fé que dá. Você já tem muita luz, são se ofusque. Não se acanhe com olhares de reprovação. Não se abale com comentários negativ...