terça-feira, 29 de janeiro de 2019

Estou tentando aprender a ser grato a todo mundo.


Quem me perseguiu, fez-me mais astuto. Quem me humilhou, tornou-me mais humano ao experimentar a dor da vergonha. Quem não me assistiu, serviu-me de motivação quando soube de algum amigo em apuros; foi lembrando-me de quem não veio, que decidi ir. Sendo assim, se me fizeram bem ou mal, o que importa é que assim fui feito. Sem birra, nem mágoa, e sem esperar que o universo vingue meus flagelos. Não há flagelos. Tornei-os gratidão. Com gratidão a dor vira amor; a humilhação, humildade; o abandono, presença. De maneira que aprendemos a dar até mesmo aquilo que não recebemos.      


Thiago Mendes

A batalha sem “fins”!

Aqui da janela vejo almas aflitas enfrentando tempos difíceis numa batalha sem fim e sem fins.  Vejo corpos exaustos que clamam por trégua e um pouco de paz. A mulher ao telefone, o homem na bicicleta, o motorista no sinal, o malabarista que o distrai em busca de trocados - todos fitando o mesmo lugar: nenhum. Os olhos são vagos, sem vida - desprovidos de emoção - coisa de gente inserida numa batalha sem fim. Sem fins. E eu aqui da janela – sem fim.
Thiago Mendes

Você e seus os seus sonhos!

Sonhe. Isso te manterá vivo em combate;
e, mesmo se alcançado pela espada 
inimiga, sairá dos escombros já com 
uma prancheta cheia de rascunhos.
Recomeçar é se reconectar com a 
Energia que lhe trouxe até aqui e 
acreditar que é também esta mesma 
Energia que lhe empurrará adiante. 
Siga em direção aos seus sonhos. 
Mesmo que isso desagrade alguns. 
Mesmo que aflorem os invejosos.
Mesmo que surjam inimigos inesperados.
É melhor enfrentar o mundo, do que 
negar os seus sonhos.

Thiago Mendes

A sutileza!

Não é ‘‘no braço’’, é no abraço. Não é a força do golpe, mas a habilidade de bater sem abater. Quando alguém precisa gritar pra ser ouvido,...