quinta-feira, 19 de julho de 2018

Sobre a vida e o momento!


Tudo nessa vida é emprestado, usual, casual, transitório, passageiro, efemeramente temporal, enfim - somos inquilinos prestes a sermos despejamos de mãos abertas e vazias. Não há escrituras, relações afetivas ou ocupações que sejam suficientemente capazes de fazer desta passagem, uma estadia. A gente adia, se agarra, se remenda, mas chega o momento em que não haverá mais jeito. A verdade é que não há nada para o que ou para quem - que tenhamos o direito de dizer: “é meu”. Mesmo a melhor das intenções; as mais íntimas e sinceras relações; os mais sólidos juramentos, os melhores mandamentos - tudo irá passar. Retroagimos da existência para histórias, até que as reverberações de nossa passagem aqui se reduzem a meras lembranças e, por fim, seremos esquecidos; todos nós seremos. Pelé, Ayrton Senna, Michael Jackson – um dia todos desaparecerão dos museus, dos papéis e das lembranças – mesmo que isso demore alguns milhares de anos. Na vida nós só temos o momento. O resto é hipótese, é suposição. Precisamos entender que não temos nada por aqui. Tudo que usamos é empréstimo, casualidade, transitoriedade e, mesmo que tenhamos relações afetivas muito sinceras com tudo isso, um dia – cedo ou tarde, não mais nos será possível “possuir”.  

Thiago Mendes

Olhe para sua história!

  Se você olhar para sua história, vai ver Deus  em cada instante.  Nas dificuldades que  passou, nas perdas que teve, nos momentos  que ima...