terça-feira, 26 de agosto de 2014

Sobre a fogueira, a palha e boas histórias!


A lua está tímida lá no céu, dividindo o universo com as estrelas. Enquanto isso, em algum lugar do deserto, o Soldado da Paz está sentado em volta da fogueira ouvindo as histórias de seus companheiros. Cada um coloca um graveto para alimentar o fogo e depois compartilha uma história. “Estou em minha primeira missão”, diz um jovem de boa aparência jogando lenha fina ao fogo. “Não sei ainda qual é a dor de um golpe de espada”. Alguém joga uma tora um pouquinho mais grossa na fogueira e raspa a garganta sinalizando que irá falar. “Eu já perdi a conta do número de batalhas que lutei. Enfrento uma diferente a cada dia”, diz o soldado frio. “É”, começa o homem mais velho do grupo jogando apenas um punhado de palhas que imediatamente é consumido pelo fogo, “eu estou todo cheio de marcas, e as espadas que me feriram, atingiram tanto meu corpo, como também a minha alma. Já tentei fugir, mas aí era ferido pelo sentimento de covardia que é tão doído que logo estava de volta e, aqui estou eu jogando minhas últimas palhas ao fogo”. O Soldado da Paz coloca seu pedaço de lenha. “Cada um de nós contribui com o que tem para manter esta chama acesa. Alguns têm toras grossas e resistentes, outros ajudam com gravetos e, há os que oferecem palha. Isto não importa. Só temos que ter a certeza de que estamos oferecendo o nosso melhor ao fogo e aos companheiros de combate. O fogo é o bem, e cada Soldado da Paz deve contribuir como pode para manter esta chama viva. Só tem direito de contar histórias, aqueles que já alimentaram o fogo”.

segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Sobre a luz que ilumina meus passos!


Senhor, eu sei que me chamastes a andar na luz. Tiraste-me daquelas trevas, me destes um caminho, uma fé, um sentido, e uma missão que considero ser sagrada. Ajuda-me a não olhar para os lados, nem para trás, mas apenas para Ti, razão de todas as coisas e esperança do meu coração. Sim, meu amado Senhor: todas as minhas esperanças estão postas nas promessas que fizestes naqueles nossos primeiros dias. Quando me sinto sem direção, aí me lembro de que lâmpada para os meus pés é a Tua palavra, e luz para o meu caminho. 

quarta-feira, 20 de agosto de 2014

Sobre a busca pela iluminação pessoal!



O Soldado da Paz às vezes amplifica sua busca por iluminação pessoal. Treina os exercícios de canalização de energia, faz de tudo para fugir das distrações mundanas, tenta direcionar sua concentração para coisas sagradas e se afasta ao máximo que pode do materialismo. Logo percebe que apesar de todo esforço, a iluminação não vem. Neste momento ele procura seu mestre. “Não adianta fazer todos estes esforços humanos. Desta maneira seu corpo irá para a luz, mas seu coração continuará em trevas. Se aproxime de Deus, e a iluminação acontecerá naturalmente”, diz. O guerreiro segue o conselho e logo sente os efeitos. Seu coração fica em paz e sua alma reencontra repouso. Está novamente preparado para o Bom Combate.

domingo, 17 de agosto de 2014

Sobre o que é preciso para ser feliz!


Acordei de manhã e fui até o quarto dos meninos. Lá estavam eles, espalhados, dormindo com aquelas carinhas boas – como que navegando em águas mansas. Fiquei na porta os assistindo por um tempo e me perguntei: “O que é preciso para ser feliz?” Claro, eles estavam derretidos de preguiça misturados àquele emaranhado de cobertas e eu não iria interrompê-los para falar sobre felicidade, mas pensei: “Ser feliz está intimamente ligado à nossa capacidade de perceber as coisas valiosas que nós temos e que muitas vezes nos passam desapercebidas”. Os embrulhei e voltei pra cama. Afinal, não eram só eles que estavam derretidos de preguiça.

quinta-feira, 14 de agosto de 2014

Sobre coisas que não podemos perder!

Não perca a esperança. Não perca o amor. Não perca a paz dos bons e generosos. Não perca a fé. Não perca a espada – nem seu sentido. Não perca o cuidado com aqueles que se feriram em combate. Não perca a oportunidade de se levantar, mesmo que de entre escombros. Não perca a capacidade de perceber os que estão mais perto – são eles que precisam mais de seu afeto. Não perca uma boa oportunidade de dizer a uma pessoa o quanto ela é importante pra você. Não troque seus sonhos pelas circunstâncias. Não perca o desejo de viver. Busque o Espírito. Continue acreditando nas pessoas mesmo que elas já tenham lhe provado mais de uma vez que não são dignas de confiança. Não perca a alegria de viver.

Thiago Mendes

terça-feira, 12 de agosto de 2014

Sobre pessoas que precisamos deixar ir!


Na vida a gente aprende que há pessoas que precisamos deixar ir. Com o tempo descobrimos que se tentarmos mantê-las, acabaremos por prejudicá-las e, estando elas conosco, ocuparão um espaço que não lhes pertence mais. É preciso ter maturidade para deixá-las ir sem aquelas ameaças próprias de quem se sente ferido. “Quando se arrebentar toda voltará arrependida” ou “Quando precisou eu estava aqui, agora que não precisa mais, se vai sem os devidos agradecimentos”. Algumas pessoas passam por nossas vidas, mas não foram plantadas nela. O mais importante é o que representaram enquanto estiveram aqui, e não quanto tempo permaneceram. Libere. Deseje que todos sejam felizes. Inclusive aqueles que entenderam que chegou o tempo de seguirem viagem. Sem você.

segunda-feira, 11 de agosto de 2014

Sobre as dores que sofremos e causamos!


Às vezes todas as luzes parecem se apagar ao mesmo tempo e o Soldado da Paz fica sem saber direito o que fazer. Neste momento ele dá voz ao seu instinto. O guerreiro confia que seu coração logo lhe devolverá ao caminho e tudo voltará a ser como sempre foi. Claro, as feridas de uma vida sem direção ficaram e terá que carregá-las ainda por um tempo, mas logo serão apenas marcas que, apesar de estarem ali - e de lembrá-lo das dores de sofreu e causou, elas já não doem mais. O guerreiro está mais forte e preparado para cumprir sua missão.

Sobre simplesmente amar!


O mundo está cada vez mais carente de pessoas que simplesmente amam. Nunca estivemos tão alienados, tão gulosos e ao mesmo tempo tão vazios. Nos apegamos aos presentes e desaprendemos a valorizar a presença. O gratuito perdeu valor. Poucos amam para além dos interesses. Seria tão mais bonito se cada um de nós nos despusesse a simplesmente amar. E isto, sem nos esquecermos de que amor exige cuidado, atenção, carinho, interesse, tempo, afeto, superação, auxílio mútuo e mais um monte de atitudes que certamente fariam da vida algo muito melhor. Que o amor puro, verdadeiro, e que não exige nada em troca, esteja presente em nossos corações. 

quinta-feira, 7 de agosto de 2014

Sobre a vida, a felicidade, o reino e a coroa!


Não tenha medo de ser feliz. Não pergunte a si mesmo se é ou não merecedor desta dádiva da vida, de Deus, de todos nós. Não gaste tempo em coisas, buscando aquilo que só pode ser encontrado em atitudes. A vida é breve e, se pararmos, ela seguirá adiante do mesmo jeito. Os pássaros migrarão para o inverno, os leões subirão as montanhas em busca de alimento, alguns amigos se casarão, outros morrerão, e nós ainda estaremos na encruzilhada decidindo que caminho tomar. Você já tem as chaves do reino, ouse um pouco mais, não tenha medo de se frustrar novamente. Frustração é coisa de gente viva e determinada. Lembre-se: apenas um passo pode estar sendo um abismo inteiro entre você e sua coroa. Coragem.

quarta-feira, 6 de agosto de 2014

Sobre uma prece para proteção!


Senhor, livra-nos de todo mal. São tantas as pessoas e as situações que tentam nos afligir, a ponto de em alguns momentos fraquejarmos e permitirmos que o medo nos alcance. Renove em nós a alegria de Sua Salvação e confunda os nossos inimigos para que eles, vindo a nós, não nos encontrem. Ofusca-nos em meio a fumaça de Tua glória. Esconda-nos entre as penas de Suas asas. Refugia-nos no aconchego de Teus braços e o mal jamais nos alcançará. Sei que Teu amor é maior que a ira de nossos adversários. Ah, meu amado Senhor, que este infinito amor nos cubra a ponto de desaparecermos para as coisas deste mundo, e renascermos para Ti todos os dias – sem medos, sem culpas e sem carregar o peso de traumas de um tempo que não existe mais. Contigo vale a pena viver. Só em Ti é possível descansar em paz. Amem.

terça-feira, 5 de agosto de 2014

Sobre o nosso pior erro!


Álih, o guia, e Jávier, seu aprendiz, estão arrancando as pragas da pequena lavoura que plantaram aproveitando já as primeiras chuvas do ano. O jovem interrompe seu trabalho, respira fundo e olha para o guia. “Qual é o maior erro que alguém pode cometer?”. O velho devolve o olhar de maneira paciente, abrindo precedentes para todos os pecados possíveis: os desejos sexuais - que lhe visitava durante as noites; a vontade de abandonar suas vocações sagradas e ir em busca de riquezas e glória... Álih põe uma mão em seu ombro: “Nosso pior erro é permitir que as pragas cresçam e abafem nossos frutos. Por mais que as sementes sejam boas, não darão o resultado esperado se as pragas não forem arrancadas. Livrar-se delas dá trabalho, deixa crateras, exige esforço, mas é a única maneira de colher o melhor que a terra e as sementes podem oferecer”. O rapaz não diz mais nada. Volta ao seu trabalho e vai tentar arrancar as pragas, não só da pequena lavoura, mas também de todas as áreas de sua vida. 

Sobre a distância e a direção!


O Soldado da Paz não teme quando as circunstâncias mudam. O guerreiro sabe que elas não serão capazes de mudar o mais importante: sua fé. Ele já está neste caminho há um bom tempo e aprendeu que o maior desafio de uma jornada não é sua distância, mas a falta de uma direção. É na fraqueza que ele encontra mais forças pra continuar. É na escuridão que se desperta e volta para a luz. “Quando há uma direção clara, o caminho pode até ser longo, mas certamente não será tão difícil”, pensa enquanto segue adiante.

segunda-feira, 4 de agosto de 2014

Sobre calar os sentimentos e prosseguir!

A Mulher de Fé não desiste de seus sonhos. Já sentiu-se tentada a desistir de tudo e a buscar novos caminhos, mas sempre encontra uma força desconhecida que lhe diz: “Vale a pena continuar”. E ela segue adiante. Vezes desanimada e sem esperança; vezes feliz e cheia de sonhos. “O mais importante neste momento não é o que você está sentindo, mas o que você está fazendo”, diz sua alma. A Mulher de Fé se levanta e volta seus olhos ao que sabe ser preciso fazer. É hora de calar os sentimentos e caminhar com os passos da razão.

Sobre a vida e o momento!

Tudo nessa vida é emprestado, usual, casual, transitório, passageiro, efemeramente temporal, enfim - somos inquilinos prestes a sermos ...