segunda-feira, 26 de agosto de 2013

Sobre uma noite inteira abraçada ao seu amor!


Hoje a Mulher de Fé acordou feliz. Dormiu bem, recuperou seus ânimos e passou a noite abraçada ao seu amor. Sabe que um novo dia é sempre um novo desafio, mas não teme os horrores deste novo sol. "Quando a noite é plena", dissera sua alma, "ela abre caminhos para que as batalhas do dia sejam vencidas com maior facilidade." E a Mulher de Fé não quer fugir de suas lutas. Sabe que mais uma vez terá que encarar os seus limites, as suas incertezas a e insegurança que há tempos tem lhe perturbado. Ela procura equilibrar seus sentimentos enquanto passa o café e espera o seu amor se arrumar. Tomarão juntinhos aquele café antes que seu amor saia para trabalhar. Ela ficará ali e permanecerá firme em tudo aquilo que sabe lhes fazer bem. E irá esperá-lo para que quando ele voltar o mundo ao qual pertencem esteja ainda mais firmado nas verdades que os conduz e os mantém juntos. 

Thiago Mendes

Sobre você e os ventos que já se foram!


Sabe, o passado é como aquela roupa velha que não te serve mais. Portanto, esqueça os ventos que já se foram. Olhe adiante e não tenha medo de avançar. Toque a vida para frente e espere com alegria os ventos que ainda surgirão. O tempo leva algumas coisas importantes de nossas vidas, mas nos dá outras novas que também necessitam de atenção. Continue seu caminho sem ouvir as vozes de acusação que insistem em atacar. Respire fundo o ar dos novos tempos, encha seu coração de esperança e procure novamente dar o seu melhor. A vida não acaba, ela apenas muda. Precisamos estar atentos a estas mudanças para que não sejamos pegos de surpresa. O verdadeiro Soldado da Paz usa tudo o que já passou, apenas para se fortalecer diante de tudo que ainda irá passar. 

Thiago Mendes

sexta-feira, 23 de agosto de 2013

Sobre os silêncios necessários!

O Soldado da Paz sabe que sua missão só pode ser cumprida se caminhar ao lado de outros guerreiros. Mas ele aprendeu que há etapas do caminho que precisam ser vencidas de maneira solitária. Quando esse tempo chega, o Soldado da Paz recusa companhia e decide que irá se comunicar apenas com sua espada. Não são momentos fáceis, sente falta dos afagos, das brincadeiras e das noites em volta da fogueira. Mas sabe que enquanto se relaciona com sua espada, está na verdade afiando a capacidade de intuição existente em sua alma. Nem todos concordam: “Gasta tempo falando sozinho e treina exercícios aos quais já é mestre. Deve estar em crise.” O Soldado da Paz sorri. Entende bem o seu momento e sabe que voltará mais forte de seu isolamento. O inimigo se preocupa com seu silêncio. Compreende melhor que os próprios companheiros que em cada vez que se cala para este mundo, o Soldado da Paz passa a ouvir mais o que estão dizendo as vozes que dirigem o seu coração. E quanto mais um guerreiro ouve seu coração, mais preparado para o combate está. 

Thiago Mendes

terça-feira, 20 de agosto de 2013

Sobre os seus motivos e as minhas razões!

Dê-me um bom motivo e eu lhe darei a minha vida. Dê-me uma razão para sonhar e irei contigo até as últimas consequências. Não me puxe, nem me empurre - me convença! Não fui programado para receber ordens, mas aceito de bom grado as suas lições, caso entenda que elas sejam verdadeiramente boas. Não adianta usar os meus medos a fim de me convencer. Sou sábio demais para ser levado no bico e tolo demais para ser levado na força. Desperte-me, faça-me acreditar, mostre que valerá a pena e nunca mais terá que me convencer de absolutamente nada. Sou fácil como um sentimento e difícil como uma decisão. Sou leve como uma pena, intransportável como uma montanha. Eis-me aqui. Usa-me como quiser, mas desde que me convença de que este suor jamais será derramado em vão.


Thiago Mendes

Sobre dor, remédio, destino, amor e eternidade!

Não tenha medo da dor, ela é mais remédio que veneno. Não pense que tudo acabou quando sentir-se abandonado, foi só uma vaguinha que se abriu em sua vida afim de que possa surgir um novo alguém – uma pessoa que realmente mereça estar por perto. Não tenha medo do silêncio nem o confunda com solidão. Há muitos solitários em ônibus lotados e em congestionamentos de trânsito por aí - completamente rodeados por pessoas e ruídos. Aceite os caminhos impostos pelo destino e não se preocupe com o resultado final - ele será apenas a consequência das sementes que está lançando agora. Não economize amor. Distribua-o de graça, sem cobranças e, certamente os seus frutos brotarão no tempo certo. Lembre-se: tudo o que você fizer aqui no tempo, ecoará na eternidade.


Thiago Mendes

quinta-feira, 15 de agosto de 2013

Sobre algumas boas pitadas de exagero!

Não tenha medo da vida, siga em frente, siga a luz e, seguindo-a, sempre estará na direção certa. Quando tudo se tornar mais difícil, continue caminhando e não olhe para trás, a não ser que ali, escondidos em suas memórias, estejam alguns de seus melhores tesouros. Durante a noite, quando as sombras surgirem, não tenha medo, nós e nossas mentes assustadas é que damos vida aos seus fantasmas. Lembre-se que o amor é como qualquer outro desafio e sempre será responsável por nossos maiores sofrimentos e por nossas maiores alegrias. Portanto, permita-se amar e ser amado. Não fuja de suas emoções. Dê espaço, abra caminhos e, sem que o bom senso seja rompido, dê boas pitadas de exagero às suas paixões. Não que devamos perder a razão e fazer da vida uma “caça ao arco-íris”, quero apenas que tenhamos coragem o suficiente para dar uma chance a nós mesmos. A felicidade está à porta e nos chama pra dançar. Que tal, ainda hoje, arriscarmos alguns passos?

Thiago Mendes

quarta-feira, 14 de agosto de 2013

Sobre algumas palavrinhas que podem mudar tudo!

Segure o arco. Segure firme. Olhe adiante. Fixo, atento, sem medo, sem dúvidas. Lá está o alvo. Não permita que nada roube seu foco. Você tem uma missão e ela é mais importante que as distrações desta vida. Seja fiel àquilo que você se propôs. Lembre-se: sua missão inclui outras pessoas e se errar agora, sua flecha ferirá a todas elas. Ouça a voz do seu anjo, ele está aí, bem do seu lado, sempre pronto a defendê-lo nas batalhas espirituais. Seja fiel aos princípios. São justamente eles que minimizam os seus erros. Saiba aproveitar os momentos certos. Tenha paciência, estes momentos surgem e, se estiver distraído, não será capaz de percebê-los. Siga os sinais, eles facilitarão as coisas. Antes de soltar a flecha pense em tudo o que ela irá causar. Lembre-se: o que você tiver que fazer, faça agora. Só não permita que o seu lado covarde decida por você. Às vezes nos lembrar do passado, nos ajuda a seguir rumo ao futuro. Coragem. Segure o arco. Segure firme. Olhe adiante.

Thiago Mendes 

terça-feira, 13 de agosto de 2013

Sobre coisas mais valiosas do que ouro e prata!


Nós não precisamos saber de tudo, mas precisamos ter certeza daquilo que realmente desejamos. Não precisamos ser os mais fortes, mas que pelo menos, nos dediquemos ao máximo. Se não somos os mais brilhantes e inteligentes, que possamos estar entre aqueles que mais estudam e buscam aprender. Não precisamos ser os mais belos para ser os mais educados. Podemos distribuir nosso ouro e nossa prata sem ter nenhum tostão sequer. Os mais sábios descobriram que existe algumas coisas muito mais valiosas do que o ouro e a prata e não custam absolutamente nada a não ser boa vontade. Que nestes dias de tanta desumanidade possamos - cada um de nós, rever nossos valores e, se possível, aplicar um grande esforço para enaltecer aquilo que vem de dentro e, embora não possa ser apalpado, pode ser experimentado em cada passo desta grande aventura chamada vida. É simples, mas é de coração.

Thiago Mendes



Thiago Mendes é escritor. www.facebook.com/thiagomendesbrasil

segunda-feira, 12 de agosto de 2013

Sobre as forças inexplicáveis que movem nossas flechas!

O Arqueiro está feliz. Descobriu mais uma vez que a flecha, às vezes, precisa fazer curvas para acertar o alvo. "Você lança suas flechas e tenta fazer isso da melhor maneira possível, mas depois de lançá-las a única coisa que pode fazer é torcer para que alcancem o alvo", dissera seu anjo em certa ocasião. E é isso que o Arqueiro faz. Não é displicente em seus treinamentos, gasta tempo dedicando-se para que seus disparos sejam cada vez mais perfeitos, mas sabe que nada lhe adiantaria se não acreditasse que uma força inexplicável trabalha a seu favor. Ele descobriu que nossa habilidade, por maior que seja jamais será capaz de nos levar a acertar sempre. Foi aí que descobriu algo: todas as vezes que as suas flechas não eram capazes de alcançar o alvo, o alvo parecia buscar as suas flechas. "É como nós e Deus", pensou. "Todas as vezes que não somos capazes de ir até Ele e de encontrá-Lo, Ele vem até nós e nos encontra". 

Thiago Mendes


Thiago Mendes é escritor. Curta: www.facebook.com/thiagomendesbrasil

Sobre viver na presença e no amor de Deus!

Senhor, como é bom viver em Tua doce presença e sentir o Seu amor se renovando a cada dia em meu coração. Sei que mesmo que quisesse, não seria capaz de me distanciar. Fica mais fácil decifrar os caminhos da vida quando sabemos qual é o nosso lugar. E confesso meu Senhor, sei que o melhor para mim é estar junto a Ti. Quanto mais perto, melhor. Amo Sua maneira de me aceitar e de me corrigir, amo a incondicionalidade de Seu amor, amo ouvir a Sua voz que me traz sempre de volta nos momentos em que estou me sentindo perdido. Há meu Senhor, como é bom me agarrar ao Teu querer e fazer de tudo para jamais ferir aquilo que me ordenaste. Tudo que posso lhe dizer neste momento é. Eu estou aqui, distante da perfeição, mas tão cheio de desejo por Ti, que me sinto encorajado a prosseguir pelo resto de meus dias. 

Thiago Mendes

Thiago Mendes é escritor. Curta: www.facebook.com/thiagomendesbrasil 

quinta-feira, 8 de agosto de 2013

Sobre o anjo, a janela e o desafio de reescrever tudo!

Eu nunca havia falando com um anjo antes. Esta foi a primeira vez. "Sua fé está abalada?", ele pergunta com ar preocupado. Sua figura é exatamente igual àquela que ouvíamos dos mais velhos quando crianças. Vestes brancas e compridas, sério, e com olhar amável. "Sim", respondo curvando minha cabeça, envergonhado. Não adiantaria mentir, ele provavelmente sabe mais do que eu sobre o estado da minha fé. "Mas continuo crendo em tudo que sempre cri, só que agora de uma maneira diferente." O anjo vira de costas e dá dois passos em direção à janela. "O que vai fazer de sua vida agora?" Sua pergunta veio em tom firme com jeito de quem só esperava aquela resposta antes de partir. Um filme inteiro passa por minha cabeça enquanto ele olha fixo para a janela. Lembro-me dos dias de dedicação intensa, de meditações intermináveis, de amor incondicional oferecido a quem quer que surgisse em nossas vidas. Como não tenho resposta, decido fazer uma pergunta: "O que acha que devo fazer?" Minha fala parecia insegura. "Use o talento que recebeu e reescreva tudo", respondeu enquanto saía sem se despedir. “Reescreva tudo e siga em frente”, o grito já veio de outra dimensão.

Thiago Mendes

quarta-feira, 7 de agosto de 2013

Sobre aqueles “demônios” necessários!

De vez em quando o Soldado da Paz sente que seus “demônios” se afastaram. No início fica feliz. Percebe que tudo em sua vida se tornara mais fácil. Mas com o tempo vai descobrindo que deixou de evoluir. “Eram justamente aqueles momentos de conflito que o fazia crescer”, diz seu guia. “Fugir do combate não faz com que melhore em nada”. O Soldado da Paz volta ao campo e começa a lutar. E ali descobre que não é na ausência de conflitos que habita a paz, mas atrás de cada golpe, de cada novo desafio e de cada novo sonho. Seus “demônios” estão de volta e que sejam bem vindos.


Thiago Mendes

terça-feira, 6 de agosto de 2013

Sobre nós e nossas manias de amor e ódio!


Se você se for, leve-me em sua bagagem. Se ficar, guarde-me em seus baús. Se dormir, aconchegue-me em seus sonhos. Se acordar, desperte-me para sua vida. Se estiver triste, inunde-me com suas lágrimas. Mesmo distantes, sei que estaremos unidos - carregando em nossos corações as mesmas forças que nos uni: amor e ódio. Amo suas malditas risadas, seu péssimo mau gosto para com quase tudo, amo seu jeito dominador de me observar e a sua maneira doce de me desprezar. É bom viver cada momento ao seu lado e, com eles, sinto-me cada vez mais feliz. Você pode até viver sem mim, mas sei que jamais poderá me esquecer.

Thiago Mendes

sábado, 3 de agosto de 2013

Sobre o homem que catava moedas!

Dizem que há muitos e muitos anos atrás, certo jovem recebeu um grande poder: todas as vezes em que ele se curvava ao chão, algumas moedas de ouro surgiam milagrosamente diante de seus olhos. Era simples: se ele se curvasse, as moedas apareciam e podia pegá-las e guardá-las. Ele se empolgou. Arrumou uma sacola e saiu catando as suas moedas. O homem construiu um cofre enorme onde as guardava e como sabia que quanto mais curvado ficasse, mais moedas pegaria, começava logo cedo. O problema é que ninguém podia fazer o trabalho. Os poderes mágicos estavam nele. A lenda diz que por longos e longos anos aquele homem passou dias e dias sem descansar, sem dormir direito - porque sabia que cada segundo dormido eram moedas a menos em seu cofre, não gastava tempo com mais nada porque dizia que todo tempo gasto lhe era prejuízo. Até que um dia, diz a lenda, ele se encontrou com um sábio que passava por seu caminho. “Agora pegue todas as moedas que juntou e tente comprar com elas os anos que perdeu”, disse. O catador de moedas parou um pouco e pensou nos longos anos que gastara. Ficou profundamente triste, mas imaginou que era tarde demais para retornar. Ninguém sabe direito o que ele fez. Mas ainda hoje há muitos de nós que vivemos encurvados catando moedas e infelizmente nos esquecemos de viver. “Pegue todas as moedas que juntou e tente comprar com elas os anos que perdeu”. Pense nisso! 

Thiago Mendes

Thiago Mendes prepara o lançamento do livro que reúne os melhores textos publicados aqui na coluna. Curta: www.facebook.com/thiagomendesbrasil 

quinta-feira, 1 de agosto de 2013

Sobre quando não gostaríamos que amanhecesse – nunca mais!

O sol nasceu mais uma vez. Abro os olhos, ouço a vida que me chama lá fora e faço de tudo para ser capaz de dizer “eis-me aqui”! Nenhum som. Fecho novamente os olhos, respiro fundo, faço uma breve oração e chego à conclusão de que eu não gostaria que tivesse amanhecido - nunca mais. Mas amanheceu. O barulho da rua, os pássaros que cantarolam lá fora, a luz que atrevidamente invade o quarto pela fresta da janela. “Eis-me aqui”, digo mais gemendo que falando. Estas palavras parecem me dar algum ânimo. Não há escolha. Mais um dia, mais uma vida e, mesmo não desejando, mais uma vez “eis-me aqui”!


Thiago Mendes

Curta nossa página no face: www.facebook.com/thiagomendesbrasil 

Amadureci!

Hoje, já amarrotado pelo tempo, consigo perceber que, claro, o amor é essencial, mas ele sozinho - sem ideias compatíveis, jogo de cintur...