sexta-feira, 23 de agosto de 2013

Sobre os silêncios necessários!

O Soldado da Paz sabe que sua missão só pode ser cumprida se caminhar ao lado de outros guerreiros. Mas ele aprendeu que há etapas do caminho que precisam ser vencidas de maneira solitária. Quando esse tempo chega, o Soldado da Paz recusa companhia e decide que irá se comunicar apenas com sua espada. Não são momentos fáceis, sente falta dos afagos, das brincadeiras e das noites em volta da fogueira. Mas sabe que enquanto se relaciona com sua espada, está na verdade afiando a capacidade de intuição existente em sua alma. Nem todos concordam: “Gasta tempo falando sozinho e treina exercícios aos quais já é mestre. Deve estar em crise.” O Soldado da Paz sorri. Entende bem o seu momento e sabe que voltará mais forte de seu isolamento. O inimigo se preocupa com seu silêncio. Compreende melhor que os próprios companheiros que em cada vez que se cala para este mundo, o Soldado da Paz passa a ouvir mais o que estão dizendo as vozes que dirigem o seu coração. E quanto mais um guerreiro ouve seu coração, mais preparado para o combate está. 

Thiago Mendes

Nenhum comentário: