terça-feira, 12 de março de 2013

Sobre a vida e os pinus!


Álih, o guia, e Jávier, seu aprendiz, estão plantando mudas de pinus. “Estas árvores demoram 40 anos para se tornarem adultas”, diz o rapaz. “Não há sentido plantá-las”. O velho está fazendo covas e se mantém em silêncio. O rapaz volta a falar. “Eu não pretendo ficar aqui por muito tempo, talvez no máximo mais um ano. O senhor já é velho, provavelmente não irá viver muito. Deveríamos plantar algo com o qual pudéssemos nos beneficiar”. O velho finalmente para de dar as suas enxadadas cansadas e fita o rapaz. “Quando viemos parar neste mundo, meu amigo, ele já possuía árvores grandes, montanhas altas, rios cheios de peixes e não tivemos que fazer o menor esforço por tudo isso”. O velho toma fôlego e continua. “Provavelmente não estaremos mais aqui quando estes pinus crescerem, mas de alguma maneira recompensaremos a vida por ter sido tão generosa para conosco. O pior dos homens é aquele que lança sementes pensando apenas em si. Que as nossas mudas cresçam e se transformem em árvores. Os melhores guerreiros são aqueles que fazem o bem sem nunca terem a necessidade de dizerem: fui eu!” O rapaz abaixa a cabeça e, envergonhado começa a cavar. Talvez tenha percebido que o seu crescimento tem sido mais lento que o dos pinus, mas mesmo assim ainda há alguém ali, regando seu coração e esperando seus frutos.

Thiago Mendes

Nenhum comentário: