quarta-feira, 7 de março de 2012

Sobre o bom samaritano!

Os necessitados estão por toda parte. Jogados na sarjeta, vagabundos pelo mundo, desprovidos de pão e paz, e isto, na grande maioria das vezes, sem ter ninguém a quem possam verdadeiramente recorrer. É verdade que não podemos mudar o mundo, mas seria muito bom se começássemos trabalhando para transformar o “nosso mundo pessoal”. E acredite: a melhor maneira de começar esta grande revolução é mudando a nós mesmos. O mundo está mais podre hoje do que em qualquer outro momento da história, todavia, se deixarmos de acreditar que podemos fazer algo, quem irá acreditar? Um Soldado da Paz conhece bem as dificuldades de sua missão, mas mesmo assim decidiu que irá fazer o que puder. Mais podre do que qualquer necessitado é aquele que pode fazer algo por este, mas escolhe seguir o seu próprio caminho sem levar em conta o sofrimento do outro. Quem passa a largo sem se sensibilizar com a miséria que nos cerca tem bons argumentos para continuar sem fazer nada. “Está assim porque não presta”, diz alguém. “Claro”, responde outro, “e além do mais não tenho nada a ver com isso”. Mas o Soldado da Paz tem outra opinião. “Não importa o porque de ele estar assim, se posso ajudá-lo, irei”. É assim que os raros bons samaritanos agem. A melhor maneira de fazer o bem começa em não se fechar os olhos para a realidade do mal que está à nossa volta.

Thiago Mendes

Nenhum comentário: