sábado, 13 de junho de 2009

O homem, o tempo e a eternidade


Nós temos dois tipos de pessoas que caminham pela vida: os filhos do tempo e os filhos do eterno. Eu gostaria de lhe perguntar: de quem você é filho? Quem é seu pai? Os filhos do tempo, investem tudo que possuem no tempo que acham possuir; mais digo com toda verdade: ninguém possui o tempo, o tempo possui a todos, em uma marca temporal chamada, “mais cedo ou mais tarde”, o tempo sempre nos possui. Os filhos da eternidade possuem a eternidade dentro de si, e por isso não se preocupam com o tempo.

Moisés escreve nos Salmos 90:12: “Ensina-nos a contar os nossos dias para que alcancemos coração sábio”; ou seja, um dos princípios da sabedoria é saber que não somos senhores do tempo.

Amanhã (domingo) estarei falando com muito mais clareza (se Deus e o tempo permitir) em nossa igreja em Piracanjuba sobre este assunto. Falarei sobre os homens que abraçaram o tempo e se esqueceram do eterno. Alexandre o Grande, Napoleão Bonaparte, Adolf Hitler, todos foram homens que abraçaram o tempo sem jamais pararem para pensar no eterno.

Jesus pelo contrário nunca gastou nem um minuto se dando ao tempo, embora tenha ficado “refém” do tempo por 33 anos, mais o que ele falava era: “até quando?”...

Não ame o tempo, se firme no eterno:

2 Coríntios 4:18 diz: “Assim não prestemos atenção nas coisas que nós vemos e sim nas que nós não vemos, pois as que vemos são passageiras e as que não vemos são eternas”.

Os filhos do tempo são como o tempo: passam! Os filhos do eterno, são como a eternidade...para sempre!


Pense nisso,

Thiago Mendes


Nenhum comentário: