terça-feira, 29 de janeiro de 2019

Estou tentando aprender a ser grato a todo mundo.


Quem me perseguiu, fez-me mais astuto. Quem me humilhou, tornou-me mais humano ao experimentar a dor da vergonha. Quem não me assistiu, serviu-me de motivação quando soube de algum amigo em apuros; foi lembrando-me de quem não veio, que decidi ir. Sendo assim, se me fizeram bem ou mal, o que importa é que assim fui feito. Sem birra, nem mágoa, e sem esperar que o universo vingue meus flagelos. Não há flagelos. Tornei-os gratidão. Com gratidão a dor vira amor; a humilhação, humildade; o abandono, presença. De maneira que aprendemos a dar até mesmo aquilo que não recebemos.      


Thiago Mendes

Nenhum comentário:

Estou tentando aprender a ser grato a todo mundo.

Quem me perseguiu, fez-me mais astuto. Quem me humilhou, tornou-me mais humano ao experimentar a dor da vergonha. Quem não me assistiu, ...