terça-feira, 11 de dezembro de 2012

Sobre as lições do fogo!


Álih, o guia espiritual, gastou toda a sua tarde de hoje fazendo uma fogueira. Jávier, seu aprendiz, havia ido à pequena vila fazer compras e quando chegou o velho estava começando a acender o fogo. “Porque precisamos de uma fogueira?” O jovem faz a pergunta, mas passa direto e vai até a cozinha deixar as compras e volta. Está frio, e o velho já se sentou numa cadeira e esfrega as mãos tentando concentrar calor. “Hoje iremos aprender as lições do fogo”. O guia tem os olhos fitos nas chamas que já começam a ficar agressivas. “O fogo”, continua, “é exatamente como a fé e o amor: por maiores e mais excelentes que sejam esses sentimentos em nós, se não forem alimentados, um dia se tornarão apenas cinzas”. O jovem também esfrega as mãos e encolhe o corpo. Álih continua: “Agora as chamas estão flamejantes, mas isso não significa que não precisem ser alimentadas”. Jávier fita seu guia. “E o que isso tem a ver com a vida da gente?” O velho joga mais uma tora de lenha ao fogo e devolve o olhar. “Você está aqui comigo e sua fé e amor estão sendo constantemente alimentados. Mas um dia você partirá, cuide de alimentar para sempre esta chama que foi acesa”. O jovem também pega alguma madeira e joga ao fogo. Vão permanecer ali tirando mais lições até que o sono chegue e a lenha vire cinzas.

Thiago Mendes

Nenhum comentário: