sexta-feira, 20 de julho de 2012

Sobre a mulher e o guarda-chuva!


O céu está nublado e anuncia um grande temporal. Enquanto isso, a mulher de fé desfila com seu guarda-chuva sem se preocupar com o que os outros irão dizer. “Vá pra dentro menina, a chuva está vindo, será forte e seu guarda-chuva não é suficiente”, grita uma senhora que abana os braços do outro lado da rua. Mas a mulher de fé sabe que o nosso maior desafio é não permitir que as opiniões dos que estão do outro lado da rua interfiram em nossa caminhada. Ela já deixou de tomar chuva muitas vezes porque estava tão preocupada com a opinião de outros que acabou esquecendo-se da sua própria. E foi aí que fechou os olhos e esperou que a chuva viesse. Não se importava com quantos pingos seu guarda-chuva seria capaz de impedir, ficaria feliz se ele fizesse apenas a sua parte. A chuva veio e a deixou completamente molhada, mas ela não julgaria seu guarda-chuva, ele peno menos estava ali e fez tudo que podia para protegê-la. A senhora do outro lado da rua faz gesto de reprovação e fecha a porta. Não está preparada para compreender que cada um tem, por mais incompreensível que pareça, a sua maneira de ser feliz.

Thiago Mendes

Nenhum comentário: