terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Sobre repousar nos braços do Pai!

Ontem durante a tarde encarei a difícil missão de fazer o Emanuel (meu filho de oito meses) dormir. Fui com ele para o quarto, peguei a chupeta azul enorme, a fralda velha, sentei-me com ele na beirada da cama e começamos o sacode. Aqueles olhinhos espertos e sarcástico diziam:você acha mesmo que vai conseguir, não é?Finalmente começamos a nossa dança; eu cantarolava qualquer coisa enquanto ele com aquele gemido manhoso e choroso procurava o tom da minha cantiga desafinada. , eu insistia.Nhã nhã nhã, respondia eleamalgamando sua voz grossa e forte à minha bem usada e quase cansada. Logo vi seus olhinhos se amolecerem e pouco a pouco e seu corpinho gorducho foi se entregando em meus braços até apagar completamente. Com aquele episódio simples fiquei pensando: não importa o quanto somos resistentes, birrentos, reclamadores, exigentes e independentes; os braços do Pai sempre estarão ali sacudindo-nos a fim de que nos entreguemos a Ele. Sua Palavra estará ecoandofalada ou cantarolada - sempre com o intuito de encher os nossos corações de paz, alegria e amor! Não! Não nada melhor que repousar nos braços do Pai.

É simples, mas é,

Thiago Mendes

Nenhum comentário: