quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

EU APRENDI SOLTAR BORBOLETAS...



Dizem que toda cidade possui uma alma. Algumas cidades têm almas generosas que acolhem os seus habitantes e os viajantes que por elas passam; e cidades que escravizam e torturam os seus moradores e os aventureiros que por ali pousam. Sim, é verdade que toda cidade possui uma alma, mas a alma da cidade é apenas o resultado da coletivização da alma do povo, então sendo assim, a Terra é o que os habitantes dela são. Você já entrou em uma casa onde o ambientes parece pesado, estranho? Este é o resultado da alma pesada dos que moram nela. Já entrou em casa onde tudo é uma grande bagunça? É que interiormente estas pessoas são um lixo. Você já passou por alguma cidade e viu que o lugar é triste? É assim que os corações de seus habitantes se encontram. O que desejo ensinar é bem simples e direto: não existe como esconder nada; embora muitos tentem maquiar a realidade, o resultado final sempre será o que está por dentro.

De tempos em tempos precisamos parar para dar uma faxina dentro de nós. Tirar entulhos, ratos mortos, raivas antigas, medos, decepções, frustrações, bolos mofados, comida velha, e o que estiver causando cheiro ruim dentro de nós. Por mais bela que seja a casa, sempre haverá entulhos; por melhor que seja a pessoa, sempre terá o que jogar fora. Que tal dar uma faxina em seu coração hoje e jogar tudo que não presta fora? Tente fazer isso e você verá o quanto é bom ter uma alma limpa.

Eu aprendi soltar borboletas...

PARA A VIDA:

“Tente enxergar sua alma todos os dias para ver o estado em que ela se encontra. Saiba: seja qual for à situação, sempre é possível se tratar”.

Toda verdade é manifesta,

Thiago Mendes

Um comentário:

Jocianne disse...

Esse texto é incrível... como conhecemos pessoas assim, que preferem se apegar nos momentos de tristeza e de mágoas... sábio conselho... belas palavras!