segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

Sobre a solidão!

É finzinho de tarde, quase noite. Está chovendo fino há dias e os picos das montanhas estão cobertos pelas nuvens baixas. Álih, o guia, e Jávier, seu aprendiz, estão sentados no alpendre observando a chuva que desce lentae preguiçosa. “O senhor tem medo da solidão?”, o jovem pergunta em um momento aparentemente sem clima para um assunto tão delicado. O olhar do velho é leve, pacífico e puro. Eles continuam fitando as montanhas lá na frente. Álih respira fundo: “A solidão é uma estrada que pode nos levar a dois destinos completamente diferentes”, diz. “O primeiro nos conduz ao desespero, à angústia e ao medo. Mas ela também pode nos levar a ter momentos maravilhosos com nós mesmos, onde meditaremos, repensaremos nossos caminhos e falaremos com os anjos. Eu não busco a solidão, mas quando ela aparece, procuro me aproveitar de seus benefícios. É aí que posso ouvir mais a voz do meu coração e a voz de Deus”. O jovem não diz mais nada e continua observando as montanhas. Com as chuvas, logo as pastagens irão brotar e os pastores e seus rebanhos voltarão a ocupá-las. Mas enquanto eles não vêm, as montanhas podem meditar em paz e ouvir tranquilas os sons produzidos pela melodia dos ventos. Elas também parecem não temer a solidão. 

Nenhum comentário: