domingo, 9 de fevereiro de 2014

Sobre a identidade do inimigo!

Eu sou seu sonho distante, sua mentira mais real. Sou uma bobagem destas que a gente pensa ou fala no meio do dia e logo se esquece. Sou sua brisa suave que surge no meio do nada e que do nada desaparece para que talvez um dia torne a voltar. Eu sou sua certeza mais duvidosa, seu abrigo mais perigoso, seu sorriso mais triste e sua imaginação mais pífia. Sou os traumas da sua infância, os vultos da sua escuridão e o amigo que você nunca teve. Sou as promessas que ouviu, as mentiras em que acreditou e as decepções que não foi capas de esquecer. Sou sua dor silenciosa, seu prazer mais superficial e as lágrimas da sua culpa. Despreze-me, me jogue ao chão, me humilhe, massacre meus brios com seus pés. Saiba apenas que estarei com você depois, na solidão do seu alívio. 

Thiago Mendes

Nenhum comentário: