quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

Sobre as nossas contradições momentâneas!


O Soldado da Paz já duvidou da sua fé. O Soldado da Paz já teve medo de encarar a sua condição espiritual. O Soldado da Paz já negou com atos, tudo aquilo que ensinou com palavras. O Soldado da Paz já agiu quando deveria esperar, e esperou quando deveria agir. O Soldado da Paz já se irritou, quebrou coisas, e depois sentiu vergonha de si mesmo. O Soldado da Paz já guardou sua espada em um velho baú e prometeu que jamais a tocaria. O Soldado da Paz já deixou de cumprir promessas que fez a si mesmo. O Soldado da Paz já cometeu erros repetidos. Mas ele descobriu que todas as batalhas que enfrentamos servem para alguma coisa, inclusive aquelas que não vencemos.

Thiago Mendes

Nenhum comentário:

Estou tentando aprender a ser grato a todo mundo.

Quem me perseguiu, fez-me mais astuto. Quem me humilhou, tornou-me mais humano ao experimentar a dor da vergonha. Quem não me assistiu, ...