quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

Sobre o meu grito particular!


Recebi vários e-mails esta semana de leitores se dizendo preocupados com os textos “pós-recesso”. “Muito oprimidos”, disse um. “Exageradamente emocionais”, lembro-me de outro. “Preserve melhor sua imagem, é um escritor respeitado”, aconselhou alguém. Refleti com carinho e respeito a cada uma das manifestações. Talvez eu exagere mesmo em alguns momentos, mas penso que é justamente por isso que tantos estão se identificado com o “Diário de um Soldado”. Aqui é meu grito, meu repouso, descanso enquanto penso no que direi a vocês hoje. Então, por favor, permitam-me gritar e não se sintam ofendidos com minha nudez. Perdoem-me os confessos exageros, mas não tentem abafar os meus gritos que, sabem são sinceros. É aqui, na simplicidade destas linhas, que eu e tantos, temos conseguido nos encontrar e encontrar forças para prosseguir. Continuem me escrevendo. Que Deus nos dê paz e coragem para continuar. 

Thiago Mendes

Nenhum comentário: