terça-feira, 19 de novembro de 2013

Sobre o anjo, os sinais e a ansiedade!


O Arqueiro tem estado preocupado com a velocidade de seu progresso. Percebe que o avanço é lento, arrastado e inconstante. Já procurou acelerar as coisas, mas descobriu que em cada tentativa, ao invés de avançar, acabava sendo obrigado a retroceder ainda mais. Seu anjo aparece. “Todas as vezes que você ver um rio se encher de uma vez, observe, a água que o encheu estará completamente suja. Tudo o que é súbito causa mais estragos que benefícios e geralmente não permanece por muito tempo”. O Arqueiro fica em silêncio. O Anjo dá dois passos adiante e volta a falar. “Ofereça sempre o seu melhor e não tenha medo de ser superado. Muitos começam a carreira cheios de euforia, mas acabam frustrados porque criaram expectativas maiores que sua capacidade de realização. Não vá lento, nem rápido demais. Observe os sinais, eles te conduzirão à fonte”. O anjo parte e leva consigo a ansiedade que o guerreiro trazia em seu coração. Ele continuará lançando as suas flechas, mas sem a impressão de estar sendo ferido por cada uma delas.

Thiago Mendes 

Nenhum comentário: