sexta-feira, 12 de abril de 2013

Sobre alegrias enganosas e passageiras!


O Soldado da Paz sabe que as alegrias enganosas e passageiras estão sempre buscando lhe seduzir. Vezes batendo em sua porta, vezes o esperando em sua janela. “Você não pode viver sem nós. Sua vida sem as nossas emoções é vazia e sem sentido”, dizem em tom dominador. “Além do mais,” continuam, “você já se tornou dependente de nossas imposições. Jamais conseguirá se livrar delas”. O Soldado da Paz sente-se agredido, mas sabe que suas alegrias enganosas tem razão. Já as buscou por várias vezes, se sentiu solitário sem elas e ficou triste quando não vieram. Neste momento o guerreiro solitário se lembra de um dos ensinamentos sagrados: “Um verdadeiro Soldado da Paz”, dissera o velho mestre, “jamais permite que algo se torne maior ou mais importante que sua fé e sua missão. Quando percebe que suas prioridades estão perdendo terreno, muda drasticamente as suas atitudes e procura reconstruir o seu caminho”. E é justamente isto que irá fazer. Suas alegrias passageiras parecem perder o domínio. Elas voltarão, mas talvez quando voltarem o guerreiro esteja mais forte e saberá rejeitá-las como sabe precisa fazer.

Thiago Mendes

Nenhum comentário: