quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

Sobre a longa batalha pelos sonhos!


Às vezes o Soldado da Paz perde uma batalha. Quando isto acontece, o guerreiro não tenta se justificar. Aceita a derrota e aceita também pagar o seu preço.  Permite-se sentir a dor dos ferimentos, a crítica dos companheiros, a solidão causada pelo sentimento de fracasso e, sem fugas, sabe reconhecer: eu perdi! Embora entenda que os únicos que nunca perdem são aqueles que também nunca têm coragem o suficiente para enfrentar a longa batalha pelos sonhos, não deixa que isso o console. Faz questão de sofrer as suas perdas, pois só assim esta derrota servirá para alguma coisa.  E é ali, na solidão dos derrotados que ele redesenha o combate e descobre onde errou. O Soldado da Paz espera se levantar mais forte. Claro, ele sabe: mais forte sim, imbatível jamais. Quando entramos no combate precisamos estar tão preparados para perder quanto para ganhar.

Thiago Mendes

Nenhum comentário: