segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

Sobre os rabiscos escritos no papel!


Às vezes a vida tem se tornado algo arduamente doloroso. Os obstáculos interminavelmente intransponíveis, a agonia de ser obrigada a enfrentar mais um dia, mais uma vida, os sentimentos de dor que surgem e não trazem consigo os seus remetentes, e o pior: tudo isso parece acontecer justamente nos momentos de nossa maior fragilidade.  Todas as vezes que a Mulher de Fé sente-se afogada em meio a todos estes problemas e, sem saber muito bem como resolvê-los, decide que irá transformar obstáculos em histórias. “Desta vez o inimigo soube bem o momento certo de atacar, não é verdade?”, pergunta a sua alma. A Mulher de Fé tenta encontrar alguma luz. “Sim, o inimigo soube o momento certo de atacar”. Ela pega um lápis, uma folha de papel e começa a rabiscar seus sentimentos. Depois de certo tempo, sente-se um pouco aliviada e, ao reler, percebe que escreveu os mais belos versos de sua vida. Talvez amanhã quando se levantar, sua alma estará totalmente em paz, mas os seus rabiscos permanecerão ali. E aí dirá: é, valeu a pena cada sentimento!

Thiago Mendes

Nenhum comentário: