segunda-feira, 9 de julho de 2012

Sobre manter a vigilância!


O arqueiro está de pé sobre as muralhas vigiando a cidade. É noite, a Lua está linda lá no Céu e um vento leve e frio faz com que o guerreiro se encolha, coloque seu arco de lado e guarde suas mãos no bolso. Mais alguns minutos, o frio se intensifica e o vigia senta-se na superfície da muralha para cochilar. Já ocupa aquele posto há anos, sempre se manteve firme, com olhos vigilantes e jamais acontecera algo. “Nossas muralhas são intransponíveis”, chegavam a dizer. Mas foi exatamente naquela noite fria que o inimigo adormecido durante anos resolveu atacar. Quando o arqueiro ouviu o seu barulho, já estavam próximos demais e era impossível organizar a defesa. Foi uma grande derrota, mas pelo menos serviu para ensinar algo importante ao sentinela: Não importa quanta vigilância já tenhamos aplicado ao nosso passado. O mais importante é que continuemos vigilantes agora.


Thiago Mendes

Nenhum comentário: