quarta-feira, 4 de julho de 2012

Sobre as flechas que lancei ao vento!

O arqueiro não está sentindo-se bem nos últimos dias. Tem estado inseguro, cheio de dúvidas e tornou-se incapaz de tomar decisões importantes. Já procurou seu guia e algumas amigos, mas ninguém foi capaz de lhe mostrar o caminho de volta. Ele pega o arco e vai a um lugar deserto. “Dispare todas as flechas que tiver”, ouve de seu anjo. O arqueiro não entende. “E porque deveria lançar todas as minhas flechas aqui?” O anjo se aproxima e fala em tom firme. “Não existe uma resposta, apenas atire. Às vezes gastamos tanto tempo buscando explicações que acabamos por tornar-nos incapazes de tomar decisões. É por isso que tem estado inseguro e cheio de dúvidas. Têm feito perguntas demais. Na vida, em alguns momentos, tudo o que temos a fazer é lançar as nossas flechas e aguardar para ver os resultados”. O arqueiro entende o porque de seu momento. Está querendo saber dos resultados sem que tenha tido a coragem de provocá-los. “Não tenha medo de atirar. Aqui ninguém será ferido” O anjo desaparece. Ele dispara a primeira flecha. Não há uma direção específica. O arqueiro é o alvo. Depois de atirar todas as flechas ele fica exausto, mas sente-se aliviado. Claro, não entendeu a razão de sua melhora, mas aprendeu que quando os resultados são positivos, as explicações nem sempre são necessárias.

Thiago Mendes

Nenhum comentário: