quarta-feira, 9 de maio de 2012

Sobre gratidão, valor e merecimento!


Jávier acordou entediado. O jovem aprendiz se dizia insatisfeito com o que tinham para viver e que se achava merecedor de mais conforto. “Comemos quase sempre as mesmas coisas, meu colchão é feito de palhas, e a cabana é muito simples, eu jamais teria coragem de trazer um amigo até aqui”, murmurava. Álih, o guia, o observa em silêncio.“E além do mais”, prossegue, “é necessário lembrar que abri mão de muitas coisas para estar aqui”. O velho dá um longo suspiro e sem dizer palavra vai até a cama de Jávier e tira todas as palhas do colchão e as joga dentro da fornalha. Em seguida pega seu prato, vai à fornalha, retira comida para si, e joga todo o resto aos cães. “Está louco?” Jávier parece indignado. “Onde irei dormir agora? O que irei almoçar?” O guia tem olhar desapontado. “Um homem que não é capaz de ser grato à cama onde dorme e à comida que come, não pode ter direito a elas. E além do mais”, prossegue depois de uma breve pausa, “tem coisas em nossas vidas que só aprendemos a valorizar, depois de perdê-las. Hoje você está sem comida e sem lugar para dormir. Tomara que até amanhã já tenha aprendido sobre gratidão, valor e merecimento”. Jávier não responde nada. Talvez tenha aprendido a lição.

Thiago Mendes

Nenhum comentário: