quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

Sobre ser capaz de abrir mão de minhas razões!

O arco e o arqueiro já discordaram um do outro e entraram em atrito. Quando isso aconteceu, a missão foi prejudicada. A verdade é que ambos estavam certos, mas ao mesmo tempo os dois erraram em não serem capazes de abrir mão de suas razões. Erraram o alvo porque estavam vendo a mesma coisa por ângulos completamente diferentes. O problema é que só foram capazes de enxergarem isso, depois da flecha lançada. Neste dia, se abraçaram e reviram sua maneira de conviver. Tanto o arco como o arqueiro aprenderam que o mais importante não é manter intactas as razões individuais. É preciso ser capaz de reconhecer que a ótica do outro é importante, e talvez seja até melhor. Depois disso erraram menos e foram capazes de compreenderem melhor as diferenças que os uni!

Thiago Mendes

Nenhum comentário: