domingo, 25 de setembro de 2011

Sobre o réu e o juiz!

Não devemos julgar a ninguém. Não fomos comissionados ao julgamento. Todo julgamento condena primeiro o juiz, para depois condenar o réu. Na verdade, todos nós aqui embaixo somos réus de um Único Juiz e Este prefere a misericórdia que a própria justiça. Quando julgamos alguém, nosso julgamento é sempre feito segundo nossas perspectivas. Nosso julgamento é decretado segundo nossa condição, e não sob a condição do outro. Ninguém deve justiça, mas todos nós devemos amor. Ao invés de apontar o dedo, deveríamos apontar a mão – e esta, estendida e pronta a socorrer o pobre infrator. Quão equivocados estamos à maioria de nós quanto à missão que nos foi dada. Se todos os Soldados da Paz marchassem unidos pela força do amor e da compreensão, teríamos muito menos feridos entre nós.
É muito simples, mas é,
Thiago Mendes

Nenhum comentário: