segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

Sobre um lugar mágico chamado felicidade!

Então, sozinha em meu mundo – falando apenas comigo mesma eu pensei: era esta a droga de vida com a qual eu sempre sonhei? Foi nisto que passei a minha infância toda pensando? Seria este o príncipe que surgiria no chão árido da minha existência e me carregaria para um lugar mágico, chamado Felicidade? Sinto-me sozinha, frustrada e com muita raiva de minhas próprias decisões. Não há culpados além de mim: eu disse sim, “afinal porque raios eu disse aquela bobagem?”, eu quem fui me envolvendo e me entregando. Todos diziam: “você parece tão feliz” e, embora eu sentisse um vazio estranho em algum lugar da minha alma, me esforçava para acreditar em tudo o que eles diziam. “Você está fazendo a coisa certa, querida”, “Ah se sua avó estivesse aqui, ela estaria tão orgulhosa de você”. Mas e agora, onde estão todos? Lembre-se, não há culpados, eu disse “sim”, eu escolhi este caminho e é nele que terei que aprender a ser feliz. Não, eu não faria isto. Estou velha e fraca demais para recomeçar. Há muitas pessoas envolvidas naquele maldito “sim”. Vou tentar passar o resto de meus dias sorrindo, mesmo que aquele vazio estranho ainda esteja por aqui.


Nenhum comentário: