segunda-feira, 13 de abril de 2015

Sobre o arbítrio!

Eu estou aqui sem poder dar um passo a mais. Fui paralisado pelo senso de que, o próximo centímetro de sua vida já não me cabe. Sei que se aproximar-me mais, invadirei espaços que não são meus e, portanto, causarei mais prejuízos que benefícios. Sinto-me como aquele Anjo da Guarda que se senta no alto da montanha e assiste ao seu protegido cometer bobagens aqui em baixo. O Guerreiro Celestial certamente gostaria de impedi-lo, mas seus atributos não são estes. Assim como meus atributos, bem mais rasos que os do anjo solitário, terminam aqui. Nem mais um passo. Nem mais uma palavra. O resto é território sagrado. O resto é arbítrio.

Nenhum comentário: