terça-feira, 7 de abril de 2015

Sobre calar a vaidade!

E assim eu sigo... Às vezes sem direção, às vezes só, às vezes triste, às vezes com medo, às vezes desanimado, às vezes fraco, às vezes ferido... Mas ainda estou vivo e isto significa que as coisas podem mudar. Dizem que enquanto há fôlego, há também a esperança. Estou tentando calar as vozes de minhas vaidades. Sem o fardo de suas acusações fica mais leve seguir adiante. Tenho aprendido que quanto mais pretensiosa, mais sofrida a vida é. Quero aprender a viver com menos. A ser pleno sem ter mais. Àqueles nos desejam o bem, digo que fiquem tranquilos, tivemos alguns contratempos na viagem, mas chegaremos antes que termine a festa. Estou em paz. Não que esteja doendo menos. Mas aprendi a conviver.
Thiago Mendes

Nenhum comentário: