segunda-feira, 30 de junho de 2014

Sobre quando nos perdemos com a vitória!

O Soldado da Paz não teme a derrota. Isso já aconteceu muitas vezes e ele sempre tirou alguma lição importante daquelas feridas. O guerreiro passou por algo bem pior quando venceu, mas não soube o que fazer com a vitória. Seu comportamento mudou, não agradeceu aos companheiros por terem vencido juntos, guardou para si os despojos e por algum tempo se achou invencível. Foi aí que percebeu que uma derrota digna pode nos fazer melhores e mais unidos, mas uma vitória em mãos imaturas talvez seja fatal. O Soldado da Paz viu seus amigos se despertarem e por pouco sua missão não foi comprometida. Ele revê seus caminhos, busca cada companheiro disperso e pede perdão. Aprendeu que para um coração despreparado, vencer pode ser pior do que perder. 


Nenhum comentário:

Somos amor, suor e orgasmo!

Somos bondades e delitos que se entrelaçam, se aceitam e se equilibram. Os olhares, o sorriso – tudo em nós se comunica, se invade, se mistu...