terça-feira, 6 de maio de 2014

Sobre a morte, a balsa e o medo!


Eu não tenho medo da morte. Não, desde os meus 15 anos, quando tive uma experiência espiritual muito forte e acabei por descobrir que a morte é apenas o bilhete da passagem que recebemos e que nos dará o direito de pegar a balsa para atravessar o rio. Claro, a ideia de embarcar e passar para a outra margem sempre nos dará um frio na barriga, e isto, pelo desconhecido que tanto nos excita. Confesso que tenho pensado mais na morte do que na vida ultimamente. Que fique bem entendido entre nós que não tenho pensado em morrer, mas na morte. Sei que a cada minuto ela está mais próxima, quase a ponto de poder sentir seu cheiro e ouvir seus passos. Em seu caminho de vinda, às vezes para, toma seu café, dorme em alguma pousada de beira de estrada, mas depois retorna ao seu caminho. Que quando ela chegar eu esteja preparado para me render tranquilo, pegar o meu bilhete e embarcar sem culpas. Tomara que a balsa não esteja cheia demais. Odeio viajar de pé. 

Thiago Mendes

Nenhum comentário: