quinta-feira, 3 de abril de 2014

Sobre quando temos vontade de voar com os pássaros!


Por muitas vezes a Mulher de Fé já desejou ser mais corajosa. Quis ser capaz de abrir a janela e voar com os pássaros, de conhecer um mundo novo, e ter novas experiências – mas ela tem uma vida tão distante deste tipo de aventura, que se acha incapaz. Prefere se aventurar dentro do seu próprio mundo. Nele ela é absoluta, se permite voar, se entrega às novas experiências e é feliz. Quando sua alma se torna faminta e pede o que está lá fora, ela é incapaz até mesmo de alimentar tais pensamentos. Seus princípios não permitem. Então ela permanece onde está e sabe que será mais feliz assim. Que os pássaros voem. Que os famintos continuem comendo aquilo que jamais lhes dará verdadeiro sustento. A Mulher de Fé prefere preservar a sua alma e voar apenas em seu pedacinho de felicidade. 

Thiago Mendes

Nenhum comentário: