quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

Sobre chuva, a terra e nossas lendas pessoais!


Álih, o guia, e Jávier, seu aprendiz, estão sentados no alpendre e observam a chuva que cai fina, pacífica e constante. O cheiro de terra molhada parece inspirar o guia. Ele se ajeita na cadeira e suspira. “Se você tem um sonho filho, transforme-o em sua lenda pessoal e persiga-o por todos os dias de sua vida. Saiba que isso, muitas vezes, implicará em abrir mão do conforto, de suas preferências momentâneas, terá que enfrentar pessoas que você pensava estar ao seu lado, gastar dias e noites inteiras de trabalho, mas isto certamente dará um sentido real à sua vida”. Jávier permanece em silêncio olhando a chuva e sentindo o cheiro da terra molhada. O velho continua: “Se fizer assim, lá no final, você poderá olhar para trás e dizer: eu ousei sonhar. Sonhei, lutei e consegui. A vida passou e eu estava lá. Caso decida desconsiderar sua lenda pessoal, nos seus últimos dias terá que ouvir o coração dizer: a vida passou e você não fez nada. Agora é tarde demais para reagir. Esta é a pior coisa que podemos ouvir”. Jávier aprendeu uma lição importante: a vida e a chuva vêm e passam. As sementes estão em nossas mãos. Enquanto alguns apenas sentem o cheiro da terra molhada, outros plantam, cuidam e colhem. Estes certamente ouvirão: a vida passou e você estava lá!

Thiago Mendes


Diário de um Soldado, edição: 06/12/13 - sexta-feira. Adquira o livro pela página oficial do autor:www.facebook.com/thiagomendesbrasil

Nenhum comentário: