quinta-feira, 7 de novembro de 2013

Sobre o monte, os profetas, e as respostas que jamais teremos!


Álih, o guia, e Jávier, seu aprendiz, estão seguindo pela estrada quando se encontram com um grupo de espiritualistas que passam sem dizer palavra. “Quem são eles? Para onde estão indo?”, pergunta o rapaz. “Estes homens são detentores dos mistérios sagrados, mas estão desesperados. Tiveram a aldeia invadida por seus inimigos, suas casas foram queimadas e as mulheres e filhos levados. Vão subir as montanhas, estão em busca de respostas”. Jávier não compreende. “Respostas?”, diz indignado. “Não deveriam estar levando armas ao invés de livros sagrados? Não deveriam estar procurando suas mulheres e filhos ao invés de gastar tempo com suas rezas?” O velho continua caminhando. “Se estes homens fossem soldados, sim! Mas são profetas. Eles sabem que é lá no monte que o profeta encontra as respostas que procura. Não adianta viver reclamando por derrotas passadas. A vida é feita de novos desafios e devemos estar preparados pera enfrentá-los”. O jovem dá mais alguns passos e volta a falar. “E o que eles irão perguntar a Deus? Se Ele pode levá-los até seus familiares? Se os inimigos voltarão para matá-los?” O velho franze a testa: “Não”, diz em tom sério. “Estão indo perguntar o que Ele quis lhes ensinar com tudo isso e em que precisam melhorar a fim de se tornarem servos mais fiéis. Não se conhece um profeta pela beleza das orações que profere, nem pelos discursos que faz, mas pela capacidade de enfrentar todas as circunstâncias da vida e, mesmo assim, continuar leal à sua fé”. Jávier não diz mais nada. Os dois continuam caminhando. Os profetas subirão o monte em busca de suas respostas. Talvez nunca encontrem nenhuma, mas certamente continuarão fiéis a tudo aquilo que propuseram ser. 

Thiago Mendes

Nenhum comentário: