segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Sobre quando falta um anjo terreno!


Hoje tudo que a Mulher de Fé gostaria de ter era alguém a quem pudesse abraçar e falar sem medo acerta de suas fraquezas sem que elas fossem usadas contra ela no futuro. A Mulher de Fé sabe que nem todos os que choram conosco, são também capazes de sorrir. Claro, alguns telefonemas e sua casa estará cheia de pessoas para velarem suas lágrimas, mas e no dia de sua festa, quantos dançarão com sinceridade? Ela precisa conversar com alguém, confessar algumas fraquezas e ter suas lágrimas enxugadas sem preconceito. Mas é em momentos como este que descobrimos que apesar de estarmos arrodeados de pessoas, em algumas dimensões da existência, estamos existindo só. Companhia deveria ser o nome dado a alguém que dividimos a vida em todas as suas dimensões. A Mulher de fé descobriu que criamos relacionamentos que se enquadram com áreas específicas da nossa vida, mas existe alguém a quem possamos falar sobre tudo? Ela não se lembra de ninguém neste momento e volta a fazer o que tem feito há anos a fio: dobra os joelhos e faz suas preces. Não encontrou nenhum anjo aqui na terra em quem pudesse confiar a sua vida.

Thiago Mendes

Nenhum comentário: