sexta-feira, 27 de julho de 2012

Sobre felicidade e sementinhas de milho!


Jávier, o aprendiz, e Álih, o guia, estão plantando uma pequena lavoura de milho a poucos metros da cabana. Por um momento o jovem para e fita os olhos de seu mestre: “Você é feliz com sua vida, estando aqui sempre sozinho, perdido no meio do nada?”. O velho lança mais algumas sementes e devolve o olhar. “Só vive só quem não sabe oferecer a si uma boa companhia e está perdido apenas aqueles que ainda não se encontraram nesta vida. Sim, eu sou feliz, porque sei que estou fazendo exatamente aquilo que fui criado para fazer”. O velho lança mais algumas sementes de milho. “Se eu não fosse feliz”, continua o guia, “seria como essas sementes de milho se rebelarem contra o seu destino, mas elas irão nascer, crescerão e você verá como irão dançar com o vento quando estiverem grandes. Depois se secarão e saberão que estão prontos para o fim. Infelicidade é apenas a desgraça de se estar fora do plano de criação”. Jávier lança mais algumas sementes. “E como saberei se estou fazendo a coisa certa?”. O velho sorri. “Seu coração dirá. Está triste com o que faz por mais admirável que seja? Então está fazendo a coisa errada! Está feliz com o que faz por mais simples que seja? Então está fazendo a coisa certa!”.

Thiago Mendes

Nenhum comentário: