terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Sobre renovar as armaduras!

O Soldado da Paz resolveu renovar a sua armadura. Seus golpes ultimamente parecem estar mais pesados e acabou ferido em combate. “Às vezes somos feridos não porque o treinamento está ineficaz ou por imprudência”, pensa consigo. “Muitas vezes é apenas nossa armadura pedindo renovo”. Neste dia tudo o que ele faz é afiar sua espada já cega e se lembrar de cada vitória que ela lhe ajudou a conquistar. Cada falha em seu corte tem uma história, um porquê. Depois chega a hora de polir o seu escudo já cheio de marcas. Cada uma daquelas marcas foi uma vez em que sua vida esteve por um fio e... Ainda bem que o seu escudo estava lá e o guardou de ataques, algumas vezes, mortais. O Soldado da Paz fecha os olhos e sente que não só a sua espada e o seu escudo estão se renovando – sua fé também. Olhando naquelas marcas ele pôde, de alguma maneira, voltar a cada campo de batalha onde esteve e descobrir que se ele está firme até hoje, é porque a sua missão ainda não acabou. O Soldado da Paz segura novamente a sua espada, pega o escudo e se sente novamente pronto. Só neste momento ele entende que não eram apenas espada e escudo que precisaram de renovo, o guerreiro também.

Thiago Mendes

Nenhum comentário: