segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Sobre a montanha, o vento forte e nossos problemas!

O dia finalmente começou sem chuva. Depois de várias semanas de um temporal constante, agora sobraram apenas à terra molhada e as pastagens começando a brotar. “Vamos subir a montanha hoje”, disse o guia espiritual pegando uma garrafa de água e um pequeno cajado. O jovem Soldado da Paz não questiona. Ele apenas se levanta sem dizer palavra e segue o velho. Os dois sobem em absoluto silêncio sentindo o cheiro da terra e ouvindo o barulho do vento. Quando finalmente chegam ao topo o guia fita no infinito. O Sol está tímido e o vento frio. “O que viemos fazer aqui?”, quer saber o moço. “Quando estamos aqui em cima”, explica o velho, “vemos como as coisas do mundo são pequenas. Se enxergadas do alto, aquilo que nos tira a paz não tem nenhum sentido. Observe que quanto mais alto ficamos, menores se tornam as coisas lá em baixo”. O jovem sabe que seu guia está certo. O moço faz uma espécie de binóculo com suas mãos. “Nossa, se visto daqui, o mundo inteiro parece caber dentro de minhas mãos”, observa. O velho sorri. Os dois descem da montanha, mas algo mudou. O Soldado da Paz aprendeu que um problema só parece ser grande quando olhado de baixo para cima.
Thiago Mendes

Nenhum comentário: