quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Sobre como lhe dar com as afrontas do inimigo


O inimigo tirou aquele dia para fazer afrontas. “Não podemos aceitar estas humilhações”, diz um jovem guerreiro. “Eles estão gritando conosco e nos desqualificando há horas. Quando iremos reagir?”. O Soldado da Paz olha fixo nos olhos do rapaz. Sabia que ele tinha talento e amor pela causa, mas ainda precisava levar muitos golpes para entender o que é uma batalha de verdade. “Não nos importamos com afrontas, amigo”, começa. “O que nosso adversário quer é justamente que nós ataquemos apenas por nos sentir ofendidos, e assim, não estejamos completamente preparados para o embate. Muita gente já perdeu a guerra por não aceitar levar desaforo para casa. Atacar apenas porque fiquei chateado com algumas palavras é infantilidade. Aprender a desconsiderar o que o inimigo diz a meu respeito é essencial. O que você esperava? Que ele nos elogiasse?”. O jovem fica calado, entendeu a lição. Em alguns momentos tudo que temos que fazer é tapar os ouvidos para não ouvir as afrontas e nos concentrar em criar uma estratégia sólida para o combate. Vencer às vezes, significa não ouvir, não ver, não sentir!

 Não ouvindo,

Thiago Mendes

Nenhum comentário: