sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

QUEM É MAIOR: EU OU O UNIVERSO?

Se olhamos a vida na ótica do homem para o Universo descobrimos que dentro da existência o homem não é absolutamente nada. O Universo e suas constituições distantes, quase infinitas, seus planetas desconhecidos, suas luas incontáveis, seus buracos-negros misteriosos, seus asteróides destruidores, seus mundos desconhecidos, estrelas que a ninguém aquecem, galáxias sem vida. Se olhamos tudo isso descobrimos que dentro da existência se o homem fosse instinto amanhã, a grandeza universal não se abalaria com tal extinção.
Por outro, lado se olharmos do homem para o homem veremos que o Universo sem o homem é um lugar “deslugarizado”, que vaga pelo vazio sem ser observado. Racionalmente falando, se o homem se extinguir, automaticamente o universo também acabará. Sem percepção do que se é, nada é. Sem olhos para contemplar e razão para discernir, nada existe, mesmo sendo. O homem é a compreensão de que o que existe realmente existe. Só o homem pode perceber isso. Talvez tenha sido por isso que depois de criar tudo (terra, céu, animais), Deus resolveu criar o homem para perceber a beleza do que se havia criado. O mundo é lindo, mas não sabe de sua própria existência. O homem é feio, pequeno, erra muito, mais se sobrepõe sobre todas as criaturas do Altíssimo, pois tem a imagem e semelhança perceptiva do Criador. Você é maior que o Universo inteiro.

Penso, logo existo.


Thiago Mendes

Um comentário:

tirrex disse...

O universo precisa de nós.. assim como nós precisamos de Deus..