terça-feira, 1 de novembro de 2011

Sobre a voz do vento!

O Soldado da Paz acordou preocupado hoje. De alguma maneira ele sabe que o inimigo está preparando uma emboscada e seus homens parecem não estar percebendo isso. Não há barulho, nem rumores naturais, nem algum vigia desesperado balançando a bandeira de aviso – mas o ar está trazendo más notícias. O mundo invisível mostra claramente que a qualquer momento seu grupo será duramente atacado. O Soldado da Paz pensa em chamar os companheiros e dividir a sensação com eles, mas percebe que estão atentos demais ao horizonte, e gastam todas as energias afiando suas espadas e não são capazes de ver o mais óbvio: o invisível! O Soldado da Paz entra em sua tenda, se ajoelha e pede aos Céus que lhe mostre a coisa certa a se fazer. A resposta vem rápida. “Reúna seus homens e lhes ensine que vigilância não é apenas observar e guardar o acampamento. Muito mais que isso,” conclui a voz doce, “vigilância é, sobretudo saber guardar as partes mais sensíveis do coração”. O Soldado da Paz se levanta e deixa a tenda. Chegou a hora de chamar todos e lhes ensinar que na batalha da vida, só vencemos quando aprendemos entender a voz do vento.

Thiago Mendes

Nenhum comentário: